Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Odilon deixa a magistratura para <br>tentar ser governador ou senador

Depois de por barãos do narcotráfico na cadeia, juiz aposentado enfrentará desafio da política
11/10/2017 04:00 - Redação


 

Depois de ganhar projeção nacional e internacional por colocar na cadeia barões do narcotráfio, o juiz federal Odilon de Oliveira pendurou a toga para enfrentar outro desafio: a política. Ele sabe que estará pisando num campo desconhecido e minado. Mas está confiante. Ele está sendo sondado por vários partidos para concorrer ao governo do Estado ou a senador nas eleições de 2018. 

Ele está sendo incentivado pelo deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) a desafiar o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o ex-governador André Puccinelli (PMDB) na sucessão estadual. Ele não descarta essa hipótese. Mas a sua preferência seria concorrer a uma vaga de senador. “Se é para eu escolher, minha preferência é o Senado”, afirmou.

Odilon não confirmou a sua filiação ao PDT. Mas sinalizou ser este o caminho para iniciar a sua jornada política em Mato Grosso do Sul. Ele tem conversado bastante com Dagoberto e tem o seu filho, vereador Odilon Jr, na presidência do partido em Campo Grande.

*Reportagem completa de Adilson Trindade está na edição de hoje do Correio do Estado.

Felpuda


Nos bastidores, conversas, ou melhor, quase sussurros, dão conta de que compromisso assumido teria prazo de validade se acontecer a vitória de aliado.

A partir de então, o papo passaria a ser bem, mas bem diferente mesmo, pois, com acordo cumprido, novos objetivos passariam a ser fonte dos desejos, e sem nenhuma moeda de troca.

No caso, não haveria mais sequer um fio de bigode. Tipo, cada um na sua.