Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PRIMO

Prefeito diz que se Mandetta quiser somar “será bem-vindo na saúde”

Ministro foi demitido do cargo pelo presidente Jair Bolsonaro
16/04/2020 15:48 - Yarima Mecchi


 

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD-MS), lamentou a demissão do seu primo Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), do cargo de ministro da Saúde. Trad ressaltou que a escolha é do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas voltou a dizer que não se troca de piloto durante a viagem.

Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) confirmou por volta das 16h15 (horário de Brasília) que o presidente da República, Jair Bolsonaro, o demitiu do Ministério da Saúde. O chefe do Executivo escolheu o médico oncologista Nelson Teich para substituí-lo.

Questionado se o ex-ministro e ex-secretário de Saúde de Campo Grande teria emprego no poder municipal, Marcos afirmou que não trocaria de secretário e está contente com o trabalho feito pelo responsável pela pasta, José Mauro Pinto de Castro Filho.  

“Não, o meu secretário está indo muito bem. Eu não penso em modificar, se ele quiser vir para somar evidente que será bem-vindo. O Brasil está triste. Mas o cargo é de livre escolha do presidente”, disse Trad.  

Cidade

Mesmo já confirmando que vai deixar o Ministério da Saúde em breve, assim como o secretário nacional de Vigilância em Saúde, epidemiologista Wandeson de Oliveira, o atual ministro Luiz Henrique Mandetta disse em entrevista que se algo acontecer nos próximos dias, ele vai voltar para Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, cidade onde Mandetta nasceu e cresceu.  

Havia rumores que o ministro após deixar a pasta seguiria para Goiás, para trabalhar com o governador Ronaldo Caiado, mas a afirmação foi negada pelo chefe da pasta. “Se algo acontecer, voltarei para Campo Grande e ficarei uns dias com vocês”, disse Mandetta, no domingo, depois da entrevista ao Fantástico.  

O ministro afirmou aos parentes por mensagens que estava bem e reforçou que eles se mantenham em casa para os cuidados de prevenção ao novo coronavírus. “Fiquem bem, está tudo bem comigo”, afirmou Mandetta.

 

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...