Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BLOGUEIRO

Prisão de jornalista no Estado causa repercussão em Brasília

Bolsonarista estava em MS e teria visitado o Paraguai, onde afirmou que estava fazendo matérias
27/06/2020 10:30 - Yarima Mecchi


A prisão do jornalista bolsonarista Oswaldo Eustáquio pela Polícia Federal (PF) na sexta-feira (26), em Campo Grande, causou repercussão entre os parlamentares federais. 

Conforme apurado pelo Correio do Estado, os agentes federais cumpriram mandado de prisão expedido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, no inquérito que apura atos antidemocráticos, como ataques à sede do STF, em Brasília (DF).  

Há duas semanas, o blogueiro, famoso por defender o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas redes sociais, foi alvo de busca e apreensão em operação em que outros blogueiros – como Alan dos Santos, conhecido como “Terça-Livre” – também foram alvos. O mesmo inquérito investiga a atuação da ativista Sara Giromini, a Sara Winter.  

Nesta sexta-feira, Eustáquio publicou vídeo na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, fronteira com Ponta Porã. Ele afirmava que estava na cidade para mostrar como o país vizinho enfrenta a pandemia. No Twitter, durante essa semana, ele disse que estava em Mato Grosso do Sul e no Paraguai para fazer um trabalho investigativo.  

Com a prisão, defensores de Bolsonaro e opositores à administração do presidente comentaram o ato. A deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PSL) questionou no Twitter a decisão do ministro com relação à prisão do jornalista e ainda citou trechos do processo que investiga vazamento de mensagens do celular do procurador Deltan Dallagnol e o possível envolvimento do jornalista Glen Greenwald. “Enquanto o Oswaldo Eustáquio está preso por ordem do STF, um jornalista que ORIENTOU HACKERS A APAGAR CONVERSAS não pode SEQUER ser investigado ou virar réu, por ordem do mesmo STF. Liberdade de imprensa só existe no Brasil para quem coopera com hackers?”, diz a publicação.

O também bolsonarista e deputado federal Daniel Silveira (PSL) compartilhou uma publicação do jornal “Brasil Sem Medo” com a seguinte frase: ditadura de toga continua mostrando suas garras e perseguindo conservadores: jornalista Oswaldo Eustáquio é preso pela PF por ordem de Alexandre de Moraes.

Uma hashtag ganhou força no Twitter durante a tarde com os dizeres “#OswaldoPresoPolítico”. Um perfil denominado “MS Conservador” divulgou um vídeo em frente à sede da Polícia Federal em Campo Grande afirmando que o inquérito do STF é ilegal e chamando os movimentos conservadores para uma manifestação no local. Durante a noite desta sexta-feira, algumas pessoas postaram fotos em frente ao prédio da instituição.  

Também houve repercussão do caso entre os parlamentares contrários à administração do presidente Bolsonaro, o ex-deputado Jean Wyllys compartilhou uma publicação com a hashtag “#OswaldoPresoPolítico” e comentou: “Leia-se: criminoso perigoso preso tentando fugir para não ser punido pelos seus crimes!”.

Deputado federal pelo Psol, Marcelo Freixo foi crítico ao comentar a prisão e chamou Oswaldo de “jagunço”, citando o presidente Jair Bolsonaro. “Oswaldo Eustáquio é só mais um jagunço virtual do bando comandado por Carlos Bolsonaro a mando do pai. O cerco está se fechando, @jairbolsonaro”.

Em outra publicação, o parlamentar citou ainda a bolsonarista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, que foi presa no dia 15 deste mês e conseguiu a liberdade, mas está sendo monitorada por tornozeleira eletrônica. “O que Oswaldo Eustáquio, Sara Winter e Renan Sena têm em comum além de integrarem a milícia bolsonarista? Todos têm ligação com o ministério comandado por Damares. Sara e Renan foram funcionários da pasta e a esposa de Eustáquio é secretária da ministra”.

O Correio do Estado tentou falar com a senadora por Mato Grosso do Sul e presidente nacional do PSL Mulher, Soraya Thronicke, para que ela comentasse sobre a prisão do bolsonarista, mas a parlamentar não respondeu.  

O deputado federal e advogado Fábio Trad (PSD-MS) também foi procurado, mas não quis comentar a prisão de Oswaldo. Trad disse apenas que devem ser combatidos os ataques a instituições. “As instituições democráticas precisam ser respeitadas. Sem elas, desmorona o edifício constitucional do Estado Democrático de Direito. Não se pode abusar do direito de expressão da manifestação, porque não existe direito absoluto. Abuso de direito não é direito”, afirmou.

 

Felpuda


Mesmo sabendo que não é fácil conquistar a vitória, alguns políticos em pleno exercício do mandato disputam eleições, querendo trocar o Legislativo pelo Executivo e se dizendo preocupados com as necessidades do município. 

A jogada é antiga: fazem campanha eleitoral antecipada, pois vão tentar a reeleição, e começam a “trabalhar” o nome desde já. É bom lembrar o dito popular: “De boas intenções o inferno está cheio”. Ah, o poder!