Clique aqui e veja as últimas notícias!

JUSTIÇA ELEITORAL

Candidatos pedem investigação de vídeo em que secretária promete nomear professores

Oponentes de Marcos Trad (PSD) que Justiça eleitoral investigue vídeo em que secretária de Educação fala em nomear professores
17/10/2020 12:00 - Eduardo Miranda


As chapas dos candidatos a prefeito Sérgio Harfouche (Avante), Marcelo Miglioli (Solidariedade), Guto Scarpanti (Novo) e Vinícius Siqueira (PSL), entraram com um pedido de investigação judicial eleitoral contra a chapa do prefeito Marcos Trad (PSD), que concorre à reeleição.

Os candidatos querem que a Justiça Eleitoral investigue a procedência e as circunstâncias de um vídeo, que foi que publicado nesta quinta-feira (15) nas redes sociais

No vídeo de reunião da qual participavam o prefeito Marcos Trad e alguns servidores públicos, a secretária adjunta de Educação, Soraia Inácio de Campos disse que até o final do ano iria chamar mais 519 professores aprovados em seleção, que estavam aguardando em lista de espera.

“Nós precisamos que esse menino aqui (apontando para Marcos Trad) seja eleito no 1º turno, se não atrasa a chamada, a gente quer chamar logo”, disse a secretária adjunta. A reunião teria ocorrido no dia 10 de outubro.  

Nas ações, Scarpanti teria pedido suspender a reunião. A juíza da 44ª Zona Eleitoral, Joseliza Alesssandra Vanzela Turine, porém, indeferiu o pedido de suspensão da reunião, porque a mesma já havia ocorrido, e deu prazo a coligação Avançar e Fazer Mais, de Marcos Trad, se defender.

A juíza ainda determinou que a candidata a vice-prefeita, Adriane Lopes (Patriota), passe a figurar no polo passivo. Esta determinação ocorreu no caso específico da ação ajuizada por Vinícius Siqueira.

Procurada pelo Correio do Estado, a coligação Avançar e Fazer Mais, do prefeito Marcos Trad, classificou as ações como “totalmente descabidas de fundamento jurídico”. Também afirmou que a reunião política é legítima e está de acordo com a legislação eleitoral.

“A fala sobre a nomeação está de acordo com as metas decorrentes do plano de governo. Ademais, se dá em razão da instauração de processo administrativo, com ofício de abertura nº 5.203/DCF/SEMED, encaminhado pela Secretária de Educação no dia 05/11/2019, objetivando a realização de processo seletivo para contratação de funcionários para prestarem serviço na secretaria de educação”, informou a coligação em nota, que complementou:  “com isso, não houve vinculação das nomeações condicionadas ao voto, mesmo porque, as nomeações acontecerão independente do resultado obtido nas urnas, e ainda, esta promessa poderia ser realizada por qualquer dos candidatos à prefeitura, uma vez que trata-se de procedimento administrativo dotado de publicidade, devidamente formalizada no DIOGRANDE”.