Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ELEIÇÕES 2020

PSDB abre mão da Capital para tentar vencer no interior de MS

Com aliança para cargos em Campo Grande, tucanos miram nos maiores municípios
29/02/2020 11:30 - Da Redação


 

O anúncio da pré-candidatura do deputado estadual José Carlos Barbosa - o Barbosinha - à prefeitura de Dourados pelo DEM fez a luz vermelha acender no ninho tucano e o partido do governador Reinaldo Azambuja se prepara para contra-atacar naquele município e nas maiores cidades de Mato Grosso do Sul. Com o fim do carnaval, o PSDB começa a definir os nomes dos candidatos nos maiores colégios eleitorais.

Na segunda maior cidade do Estado, a escolha dos tucanos deve ficar entre o secretário Geraldo Resende (Saúde) e o deputado estadual Marçal Filho, mas conforme os bastidores, PSDB e DEM devem se unir em aliança.

“O PSDB tem bons quadros para disputar em igualdade de condições as prefeituras. Marçal e Geraldo Resende estão muito bem posicionados nas nossas pesquisas internas. Por isso, estamos trabalhando pelo consenso em favor do desenvolvimento de Dourados”, explicou o presidente regional do partido, Sergio de Paula.

Aliado de primeira hora na reeleição do governador Reinaldo Azambuja, o DEM tem cargos de comando na administração estadual como na Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Sanesul e Inmetro, além da vice-governadoria.

Segundo o presidente tucano, a Executiva do PSDB definiu que a questão administrativa não vai se sobrepor à política e vê com naturalidade ointeresse eleitoral dos democratas.  

“Nós entendemos como algo perfeitamente normal a pré-candidatura do adversário. Trabalhamos juntos na administração com o DEM e outros partidos e nas eleições marchamos separados. Isso é o exercício da democracia”.

Partido protagonista

Em alguns lugares, o PSDB pode marchar com o DEM nas eleições de 2020, mas já avisou que não vai aceitar ser coadjuvante de nenhum partido em municípios de maior densidade eleitoral. A única exceção pode ser Campo Grande, onde o ninho tucano não descarta apoiar o atual prefeito, Marcos Trad (PSD). Em 2018, quando tentou a reeleição e foi para o segundo turno com o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, Reinaldo Azambuja se comprometeu com Trad que em troca do apoio na campanha faria o mesmo este ano, na disputa pela administração pela Capital.  

O PSDB é partido com mais prefeitos fialiados no Estado, cerca de 60%. As filiações mais recentes, neste mês de fevereiro, foram dos prefeitos de Japorã, Paulo Franjotti, e de Mundo Novo, Valdomiro Sobrinho.

Na fronteira, em Ponta Porã, o PSDB está apostando as fichas na reeleição de Hélio Peluffo, que está bem avaliado pela população. O mesmo acontece em Três Lagoas, onde Angelo Guerreiro  tem grandes chances de um segundo mandato, sendo apoiado inclusive pelo deputado estadual Eduardo Rocha (MDB).

Já em Corumbá, o partido trabalha com a possibilidade de encontrar uma solução que venha a contemplar os grupos políticos do prefeito Marcelo Iunes e da deputada federal Bia Cavassa – os dois nomes mais expressivos da legenda para a disputa.

E em Costa Rica, o PSDB decidiu abrir mão da candidatura própria para apoiar o Delegado Cleverson, do PP, que irá disputar a prefeitura com a missão de acabar com a hegemonia do MDB, que se perpetua no poder municipal há duas décadas.

Cargos

Além de ter o Governo do Estado, o PSDB tem 47 dos 79 prefeitos de Mato Grosso Sul fialiados a sigla. O partido também comanda a Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (ALEMS) e a Câmara Municipal de Campo Grande, em ambas casas os tucanos são a maior bancada. 

 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!