Clique aqui e veja as últimas notícias!

ELEIÇÕES 2020

Dividida, cúpula do PSDB ainda não sabe se apoiará reeleição de Marcos Trad

Tucanos ainda não definiram se apoiam prefeito ou lançam candidatura própria em novembro
06/08/2020 08:30 - Yarima Mecchi


O possível acordo entre o PSD e o PSDB para a reeleição do prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), segue na corda bamba entre o ninho tucano. 

Com a maioria dos líderes dispostos a lançar uma candidatura própria na disputa pela administração da Capital, os rumos do partido ficam à espera do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), porém, em agenda pública ele afirmou que o diretório municipal tem autonomia para decidir.

Na eleição de 2018, quando Azambuja disputou a permanência na cadeira de governador em Mato Grosso do Sul, teve o apoio do prefeito Marcos Trad, e um acordo foi firmado para 2020, em que o ninho tucano faria o mesmo, mas com o passar dos anos a movimentação tem sido o contrário nos bastidores do PSDB.

Entre os integrantes da Executiva estadual do PSDB, o único que ainda mantém a palavra do governador é o presidente e secretário de Articulação Política do governo, Sérgio de Paula. 

Os deputados federais Beto Pereira e Rose Modesto já demonstraram o interesse em concorrer à administração municipal, e Modesto foi o nome do partido em 2016 e chegou a disputar o segundo turno com Trad, tendo a preferência de 169.660 eleitores (41,23%), porém o então deputado estadual conseguiu se eleger.  

Conforme informações de bastidores obtidas pelo Correio do Estado, os deputados têm pressionado o líder maior do partido para romper de vez com Trad e lançar um candidato direto do ninho tucano, mas Azambuja ainda mantém a palavra com Marcos Trad.  

Um dos motivos que vem desmotivando os integrantes do ninho tucano é o fato de o prefeito de Campo Grande nunca ter assumido publicamente que fez acordo político com Azambuja, apenas citando que as gestões estão juntas nas melhorias para a Capital. 

Entre os fatos que pioraram a crise interna do PSDB estão as vaias que Azambuja recebeu em novembro do ano passado, na inauguração do Reviva Campo Grande.