Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INUSITADO

Mesmo antagonistas, PSL e PT marcham juntos para eleger tucano em Naviraí

PSDB conseguiu a “proeza”, mesmo que informalmente, unir dois pólos antagonistas na política nacional e estadual
17/09/2020 17:00 - Flávio Veras


O PSDB lançou o deputado e decano da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (Alems), Onevan de Matos, como candidato a prefeito de Naviraí. Além disso, a legenda conseguiu a “proeza” de unir dois polos antagonistas no cenário político local e nacional, o PT e o PSL, antagonistas na eleição passada que elegeu o presidente Jair Biolsonaro (sem partido).  

Mesmo informalmente, o partido de Direita Conservadora irá apoiar Matos. Segundo a assessoria do candidato, a legenda chegou a participar da convenção, realizada na última terça-feira (15), porém optou retirar a sigla da coligação.  

Existe uma cláusula no estatuto do partido que o impede de compor chapa com partidos de esquerda. O PDT, outro partido de esquerda, também está apoiando o deputado na corrida eleitoral deste ano. Outro fato que chama a atenção é que, historicamente, PSDB e PT polarizaram nos últimos pleitos nacionais, bem como estaduais, onde hoje são ferrenho opositores um do outro.  

A chapa ainda terá como vice Márcio Araguaia, do PTB, ou seja, outro partido que integra a coligação denominada por “Saúde e Desenvolvimento é nossa Meta”.  

Segundo a assessoria do candidato, apesar da chapa inusitada, a decisão em concorrer novamente à prefeitura da cidade, foi bem pensada. “Refleti muito sobre essa candidatura e resolvi aceitar o desafio de ser, novamente, prefeito da cidade. Junto com o Márcio, quero trabalhar pelo desenvolvimento e permanecer tendo a Saúde como prioridade”, projetou.

 

 
 

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!