Clique aqui e veja as últimas notícias!

ELEIÇÕES 2020

Evolução da pandemia vai determinar quantas pessoas serão permitidas em reuniões eleitorais

Sebrae lançou nesta sexta-feira cartilha para orientar candidatos a realizar gestões empreendedoras
25/09/2020 14:00 - Gabrielle Tavares


As tradicionais reuniões eleitorais, um dos meios mais usados pelos candidatos para angariação de votos, ainda tem um futuro incerto em 2020.  

De acordo com o membro do Tribunal Regional Eleitoral, Daniel Castro Gomes da Costa, a evolução da pandemia no Estado vai determinar na autorização, ou não, das campanhas presenciais.

“Vai ser verificado caso a caso se há, ou não, algum risco à biossegurança a realização das reuniões e qual seria o quantitativo”, apontou.

As novas condições de sociabilidade causadas pela pandemia despertaram a criatividade dos candidatos.

As convenções partidárias - reuniões realizadas por partidos políticos, em que filiados e filiadas com direito a voto escolhem os candidatos que disputarão o pleito – foram autorizadas pela Justiça Eleitoral a serem feitas de modo virtual.

Assim como a digitação da ata, registro lista de presença, cadastro dos candidatos e encaminhamento dos documentos para Justiça Eleitoral.  

Formato drive-in, reuniões pelo Google Meet e Zoom, lives pelo Facebook e YouTube, e até caminhada ao ar livre foram usados nas convenções de Campo Grande.  

Os 15 concorrentes à prefeitura da Capital deverão continuar explorando os recursos midiáticos para popularizar suas propostas, já que há pouco mais de 30 dias para o pleito, a taxa de contaminação do vírus ainda não abaixou na cidade.

Mas os eleitores devem redobrar as atenções para este formato, que pode propiciar o aumento das fake news, muito usadas nas campanhas presidenciais do Brasil em 2018, e dos Estados Unidos, em 2016.

“A Justiça Eleitoral tem feito um forte trabalho de combate a desinformação nas últimas eleições, com conscientização dos eleitores e candidatos. Se chegar à Justiça Eleitoral algum descumprimento das leis contra as notícias falsas, atitudes serão providenciadas”, ressaltou Costa.