Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Segundo exame de chefe de gabinete da Assembleia testa negativo para Covid-19

Lotado no gabinete do deputado Jamilson Name segue trabalhando em casa
30/04/2020 18:24 - Adriel Mattos, Yarima Mecchi


Com o primeiro teste positivo para o novo coronavírus (Covid-19), o chefe de gabinete do deputado estadual Jamilson Name (sem partido), Darci Caldo, teve a contraprova negativa. Na tarde desta quinta-feira (30) a assessoria de imprensa do deputado informou através de nota que "exame completo verificou que não houve contato com o vírus e o primeiro exame foi um falso positivo".

Ainda conforme a equipe do parlamentar, ressaltou que entre os exames Darci Caldo, e os outros assessores que tiveram contato com ele, não manifestaram sintomas de Covid-19. "Ele segue a trabalhando em casa e por telefone devido à adoção de medidas restritivas de distanciamento social adotada pela Assembleia Legislativa", diz a nota.  

O parlamentar também fez exame, mas apresentou resultado negativo.

Durante a sessão de quarta-feira (29), o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (Alems), Paulo Corrêa (PSDB), destacou que o gabinete do deputado foi fechado para desinfecção. “O deputado está em quarentena de 14 dias e o gabinete ficará fechado”, frisou.

Após esse caso, a Alems prorrogou pela terceira vez a suspensão das atividades. Os 22 deputados presentes na sessão remota aprovaram a prorrogação. “As aulas voltam dia 18 de maio e nossa primeira sessão, retornando presencialmente, será dia 26 de maio, uma terça-feira”, explicou Corrêa, em referência às férias antecipadas da Rede Estadual de Ensino (REE) na sessão de ontem.

 
 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.