Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FINANCIAMENTO ESTUDANTIL

Senadores aprovam suspensão do pagamento do Fies durante pandemia

Parlamentares de MS votaram a favor de três projetos
13/05/2020 11:00 - Clodoaldo Silva


Senadores sul-mato-grossenses votaram na sessão de ontem (13) pela aprovação de projetos que suspendem o pagamento das parcelas do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) durante a pandemia da Covid-19, outro que torna prioritário os exames para detectar a doença entre os profissionais da saúde e segurança pública e um que proíbe a inscrição de consumidores inadimplentes em cadastros negativos, como Serasa e SPC. Os três projetos aprovados vão retornar para  a Câmara por terem recebido mudanças.

Na sessão, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) lamentou a crise institucional do Brasil durante a pandemia, afirmando que “foi preciso uma pandemia para mostrar ao país que a última coisa que se preocupa é a educação. Os jovens tendo de se endividar para estudar e ter um futuro” enfatizando “que  as dívidas parceladas pesam no dia a dia,  que diria durante a pandemia. Comprometeria a sua sobrevivência se pagassem durante a pandemia. Por isso é importante criar condições para o pagamento, com condições diferentes para os profissionais da saúde. Poderíamos fazer mais, mas não tenho dúvidas de que teremos de fazer porque a crise que se avizinha esta começando a mostrar a sua verdadeira face”.

O Senado Federal  ampliou o prazo da suspensão do pagamento das parcelas que havia sido definido pela Câmara dos Deputados em mais 60 dias e determina que os saldos das obrigações suspensas devem ser pagos “de forma diluída nas parcelas restantes”, sem cobrança de juros ou multas. Por causa destas mudanças e outras feitas no texto, o projeto volta para a Câmara dos Deputados.

Outro projeto aprovado foi o que  dá prioridade nos testes diagnósticos de coronavírus aos profissionais essenciais ao controle de doenças e à manutenção da ordem pública que tenham contato direto com pessoas e materiais contaminados.

No Senado, a quantidade de categorias foi ampliada, passando a constar  os brigadistas, agentes penitenciários, técnicos e auxiliares em saúde bucal, veterinários, trabalhadores do setor aéreo, controladores de voo e profissionais de centros de assistência social. Também foram incluídos e servidores públicos que trabalham na área da saúde, inclusive em funções administrativas, e m Também os senadores da bancada do Estado votaram pela aprovação do  projeto que proíbe a inscrição de consumidores inadimplentes em cadastros negativos durante o estado de calamidade. Como foi modificado no Senado, o projeto retorna para a Câmara dos Deputados.

O senador Nelson Trad Filho (PSD-MS) afirmou que votou pela aprovação das matérias porque “ prevê proteção aos profissionais na linha de frente contra o coronavírus. Não permitirá a inclusão no SPC e Serasa dos inadimplentes e  prorroga por mais 60 dias a suspensão do pagamento do Fies. Sou favorável porque esse momento é de sacrifícios. Todo mundo tem que dar a sua cota de esforço para compensar o mais humilde, precisamos proteger essas pessoas para que tenham tranquilidade para enfrentar esse período e os acadêmicos possam dar continuidade aos estudos”.

 

Felpuda


Entre sussurros, nos bastidores políticos mais fechados, os comentários são que história apregoada por aí teria sido construída para encobrir o que realmente foi engendrado em conversa que resultou em negociata. 

O script foi na base do “você finge que é assim, e nós fingimos que acreditamos”. 

Batido o martelo, a encenação prosseguiu e, conforme o combinado, deverão ser apresentados novos episódios.

Ah, o poder!