Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Em sessão ‘relâmpago’, vereadores não votam projetos nesta quinta-feira

Reunião durou 22 minutos e projetos foram reordenados para próxima sessão
07/05/2020 11:55 - Bruna Aquino


A sessão ordinária da Câmara Municipal de Campo Grande nesta quinta-feira  (7) foi bem mais curta que o normal e durou apenas 22 minutos. Não houve a votação dos quatros projetos pautados devido à ausência dos vereadores autores dos projetos.  

Desde o ínicio de março deste ano, as sessões são restritas sem público e profissionais da imprensa para conter a disseminação do novo coronavírus. Todas as reuniões estão sendo transmitidas pela TV Câmara e pela página no Facebook. 

A sessão foi encerrada às 9h52, mas antes os parlamentares presentes assinaram junto a Cruz Vermelha, o Termo de Cooperação Mútua que levará a todas as regiões um projeto formador de ‘sentinelas’ que irão monitorar a situação da Covid-19 entre os moradores de cada região. 

Segundo o vereador Dr. Lívio (PSDB) presidente da Comissão Especial em Apoio ao Combate à Covid-19, da Câmara Municipal, a ideia partiu do projeto-piloto na região do grande Lageado, onde foi montado o Comitê Emergencial da Pandemia, com representantes do poder público, lideranças de bairros, movimentos sociais e cidadãos. O objetivo é minimizar os danos da Covid-19 na periferia da cidade, considerada pelos especialistas a área mais vulnerável.

SEM VOTAÇÃO
Pautados para serem votados hoje, quatro projetos tiveram que ficar para a próxima sessão porque os autores não estavam presente. Em segunda discussão e votação, os projetos que seriam votados hoje seriam o que institui ações de inclusão de pessoas com deficiência intelectual e múltipla em Campo Grande dos vereadores João Rocha (PSDB) e Otávio Trad (PSD) e a criação do Banco de ração e utensílios para animais de autoria do vereador Dr. Cury (DEM). 

Em primeira discussão, estava pautado os projetos que denominam o nome de duas praças da cidade. A praça esportiva Disvaldo de Souza Bezerra localizada na Moreninha III, de autoria do vereador Chiquinho Telles (PSD) e a praça Artemizia da Silva Lima no Guanandi, de autoria do vereador Veterinário Francisco (PSB).

 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!