Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Situação de calamidade faz CPI suspender perícia nos medidores de energia

Medida foi adotada para preservar clientes e técnicos da contaminação
20/03/2020 11:00 - Ricardo Campos Jr


 

Mato Grosso do Sul está oficialmente em situação de calamidade pública motivada pelo avanço do novo coronavírus e, com isso, os trabalhos relativos à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa foram suspensos.

O anúncio foi feito pelo deputado estadual Capitão Contar (PSL) durante sessão em que o projeto do Governo foi aprovado em caráter de urgência, nesta sexta-feira (20).

Equipes sortearam 200 consumidores que terão seus medidores de energia periciados. Contudo, a paralisação foi adotada para preservar da contaminação tanto os clientes quanto os técnicos que estão visitando as casas e removendo os aparelhos.

TRABALHOS JÁ COMEÇARAM

Fátima Helena Domingues Carneiro foi surpreendida com a visita do grupo. “Como sou uma pessoa que sempre vou atrás dos meus direitos, há muito tempo tenho ido ao Procon reclamar de água e luz altíssimas em minha casa, onde vivem apenas três pessoas e nenhuma delas para aqui o dia inteiro”, relatou ao Correio do Estado.

Ela espera que a análise possa apontar as causas das cobranças excessivas. Um medidor reserva foi instalado provisoriamente.

“Foi um maior protocolo, tivemos que assinar uns papéis. Eles vão fazer toda a análise do aparelho para ver se realmente tem fraude. Fiquei feliz que, pelo menos em meio ao caos, em alguma coisa nós fomos sorteados”, disse a filha da consumidora, Natália Guimarães Loureiro.

COMO FUNCIONARÁ

Todos os medidores coletados serão enviados para a Universidade Federal de São Carlos, em São Paulo, onde as análises serão feitas.

Um novo calendário de ações deve ser elaborado tão logo as medidas de contenção não sejam mais necessárias.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.