Política

fronteiras

'Tamanho e diversidade são desafios'

'Tamanho e diversidade são desafios'

AGÊNCIA BRASIL

25/07/2011 - 08h30
Continue lendo...

A extensão da fronteira brasileira, quase 17 mil quilômetros, e a diversidade do país são os principais desafios para a segurança pública nessas regiões. A avaliação é da presidenta Dilma Rousseff, que comentou hoje (25) o balanço do primeiro mês do Plano Estratégico de Fronteiras.

Em 30 dias, 550 pessoas foram presas em flagrante. Além disso, 10,5 toneladas de maconha e 500 quilos de cocaína foram apreendidos nas fronteiras do país.

O plano, coordenado pelos ministérios da Justiça e da Defesa, envolve ações da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, da Força Nacional de Segurança e das Forças Armadas. A iniciativa visa a fortalecer as ações de controle nas fronteiras.

“O tamanho do Brasil e a diversidade da nossa geografia são os grandes desafios para a segurança na fronteira brasileira. São quase 17 mil quilômetros de extensão. E, para cada região, precisamos ter estratégias diferentes”, avaliou Dilma no programa semanal de rádio Café com a Presidenta.

A repressão à entrada de drogas e armas em território brasileiro é uma das principais frentes do plano, e, segundo Dilma, complementa outras ações da política de segurança pública do governo. “Quando impedimos a entrada de drogas e armas no país, evitamos que esses produtos cheguem às cidades, às comunidades e às favelas. E aí, esta operação se soma às várias ações que estamos implementando nos centros urbanos, como as UPPs [unidades de Polícia Pacificadora]”, disse.

Além das ações policiais, o plano prevê investimentos em tecnologia e inteligência. Segundo Dilma, o Ministério da Defesa está elaborando um sistema que vai permitir o monitoramento por satélite das fronteiras. “É impossível imaginar que quase 17 mil quilômetros de fronteira possam ser monitorados só com policiais e soldados. É preciso usar informações e ter equipamentos que permitam planejar as ações”, ressaltou a presidenta.

ELEIÇÕES

Pré candidatura de Rose Modesto terá a presença de lideranças do União Brasil

Em evento marcado para essa sexta-feira (24), o trio deve receber o título de Visitante Ilustre

23/05/2024 18h00

Pré candidatura de Rose Modesto terá a presença de lideranças do União Brasil

Pré candidatura de Rose Modesto terá a presença de lideranças do União Brasil Gerson Oliveira

Continue Lendo...

O evento marcado para o lançamento da pré-candidatura de Rose Modesto à prefeitura, contará com a presença de lideranças do União Brasil, o trio composto por Antônio de Rueda, Presidente Nacional do União Brasil, Antônio de Rueda, ex-Prefeito de Salvador e 1º vice-presidente nacional do União, ACM Neto, e Ronaldo Caiado, Governador de Goiás.

De acordo com as informações, o trio foi homenageado pelos vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande e deverão receber o título de Visitante Ilustre em razão dos três decretos legislativos propostos pelo vereador Coronel Villasanti. 

As homenagens foram aprovadas pelos parlamentares da Casa de Leis, na sessão ordinária desta quinta-feira (22), nos decretos legislativos 2.763/24, 2.764/24 e 2.765/24.

A cerimônia está marcada para iniciar às 18h, nesta sexta-feira (24), no espaço de eventos Murano Buffet, localizado na Avenida Afonso Pena - 4557.

Rose Modesto sonda Verruck e Puccinelli Jr. para serem vice

Antes do anúncio para a prefeitura de Campo Grande, Rose Modesto (União Brasil) vem realizando contatos para escolher o vice em sua chapa.  

Entre os nomes sondados pelo grupo de Rose estão o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Jaime Verruck (PSD) e também o advogado e professor de Direito, André Puccinelli Jr. (MDB), filho do ex-governador André Puccinelli. 

A tarefa não será fácil, pois estes dois partidos têm, pelo menos em público, tomado rumos distintos ao da pré-candidatura de Rose. Um cacique político de Mato Grosso do Sul, entretanto, disse ao Correio do Estado que já existe uma sondagem neste sentido. 

Quanto a Jaime Verruck, o nome foi discutido com lideranças do PSD, por meio de cúpula.

Embora o partido esteja dentro da aliança do pré-candidato Beto Pereira (PSDB), o posicionamento de Rose Modestos nas pesquisas, sempre com mais de dois dígitos, e até mesmo na liderança da preferência do eleitor quando o ex-prefeito André Puccinelli (MDB) não aparece nelas, é o trunfo dos candidatura de Rose.

O assédio tem sido forte nos políticos do PSD. 

No caso de André Puccinelli Jr., embora o pai dele apareça liderando as principais pesquisas publicadas até agora - em preferência, mas também em rejeição - o convite seria para “agradar” o ex-governador e ex-prefeito, e tirá-lo das negociações com o PSDB.

Apesar de ser pré-candidato, Puccinelli depende de financiamento para concorrer, e também mantém conversas com o PSDB de Beto Pereira. 

As lideranças que têm apoiado o nome de Rose Modesto para a prefeitura de Campo Grande acreditam que, ou o nome de Jaime Verruck, ou o sobrenome Puccinelli, na chapa dela para a prefeitura, a tornaria uma candidata mais forte ainda para o pleito de outubro próximo. 

O principal argumento dos que defendem a candidatura de Rose Modesto para convencer estes dois possíveis vice em sua chapa são as chances reais de vitória da ex-deputada federal e superintendente da Sudeco.

Segundo números demonstrados em pesquisas recentes, como a do Instituto Paraná Pesquisas, mas também em levantamentos internos realizados por todos os partidos. 

Quem são os pré-candidatos à prefeitura de Campo Grande? 

Faltando menos de seis meses para as eleições municipais, marcadas para o dia 6 de outubro, a dança das cadeiras continua a todo vapor dentro dos partidos políticos.  

Até o momento, Campo Grande tem seis pré-candidatos à prefeitura de Campo Grande. Alguns nomes são velhos conhecidos da política sul-mato-grossense:

  • Adriane Lopes (PP)
  • Beto Pereira (PSDB)
  • Camila Jara (PT) 
  • André Luiz (PRD) 
  • André Puccinelli (MDB)
  • Rafael Tavares (PL)

 

 

Campo Grande

Juiz suspende posse de Dr. Lívio e manda Carlão empossar Gian Sandim

Reviravolta: magistrado decide que vaga deixada por Claudinho Serra pertence ao PSDB, anulando ato do presidente da Câmara, Carlão

23/05/2024 16h51

Continue Lendo...

O juiz da 2ª Vara de Fazenda e de Registros Públicos de Campo Grande, Cláudio Müller Pareja, concedeu liminar pleiteada pelo suplente de vereador Gian Sandim (PSDB) e sustou a posse de Lívio Leite (União Brasil), ocorrida na última terça-feira (21) na Câmara Municipal, na vaga de Claudinho Serra (PSDB), que está licenciado.

O magistrado ainda determinou que Gian Sandim ocupe o cargo deixado vago por Claudinho Serra no prazo de 48 horas. Cabe recurso da liminar concedida no mandado de segurança ao Tribunal de Justiça.

O presidente da Câmara de Campo Grande, Carlão (PSB), que deu posse a Lívio na terça-feira por interpretação própria e da Casa, ainda não se manifestou.

O entendimento do juiz é de que o mandato pertence ao PSDB.

O magistrado lembra que os sucessores na ordem de suplência de Claudinho Serra, entre eles Gian Sandim, todos deixaram o partido dos tucanos: Lívio Leite, Elias Longo, Delegado Wellington, Antônio Cruz e Enfermeira Cida Amaral.

O titular da 2ª Vara de Fazenda e de Registros Públicos de Campo Grande, ao conceder a liminar, lembrou que da lista citada, apenas Delegado Wellington está no PSDB, mas ele se filiou ao PL em 2022 para candidatar-se a deputado federal e só retornou ao PSDB em 2024.

“Sendo assim, concluo que, pela ordem de convocação, o impetrante (Sandim) é o suplente mais bem colocado entre os que permaneceram filiados ao PSDB, titular da cadeira, desde a realização do pleito”, justificou o magistrado.

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).