Clique aqui e veja as últimas notícias!

RASTEIRA

Após perda de apoio no MDB, Tebet lança candidatura independente à presidência do Senado

Em troca de apoio ao seu adversário, Pacheco, dirigente do partido negociam cargos na Mesa Diretora da Casa
28/01/2021 15:52 - Flávio Veras


A senadora Simone Tebet (MDB) lançou, na tarde desta quinta-feira (28), candidatura independente à presidência do Senado, sem apoio integral de seu partido. Isso porque dirigentes do MDB negociam apoio a candidatura de Rodrigo Pacheco (DEM), em troca de cargos na Mesa Diretora e controle de comissões.

O impasse ocorreu após várias investidas do atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para isolar a candidatura de Tebet e negociar cargos com o MDB.  

Segundo a senadora, há dois anos, durante o pleito que elegeu Alcolumbre, ela resolveu tirar seu nome da eleição após firmar um acordo com o parlamentar do DEM,  que se comprometeu a trabalhar pela independência da Casa.

“O Senado deve ter sua independência e não pode ser apenas um apêndice do Planalto. Essa equivalência de poder foi extremamente importante para o país, pois a Casa sempre foi a porta de saída para diversas crises em que ele atravessou. Agora que enfrentamos umas das mais graves da história de nossa República, é fundamental que os poderes se mantenham dentro de suas prerrogativas de independência”, alertou.

A eleição para a presidência do Senado está marcada para o dia 1º de fevereiro. Candidato de Alcolumbre, Pacheco é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro e hoje é apontado como favorito.

Últimas notícias

O MDB, com 15 integrantes, ficaria com a Primeira Vice-Presidência da Casa e mais uma secretaria na Mesa em troca dos votos para o candidato do DEM.

Após a reunião dos emedebistas com Tebet na quarta, Eduardo Braga disse ao Estadão/Broadcast, que "uma coisa é a legenda, outra coisa são os votos individuais dos senadores. Qual é o partido que não está dividido nesse processo? Ainda não houve deliberação. A senadora tem o direito de levar a candidatura avulsa para o plenário".