Política
ELEIÇÕES 2022

Tereza Cristina é oficializada candidata ao Senado e garante que não assumirá ministério

Em convenção, PP também definiu nomes de concorrentes a deputados federal e estadual

Glaucea Vaccari , Leo Ribeiro

05/08/2022 10:14

 

O Partido Progressista (PP) oficializou, nesta sexta-feira, a candidatura da deputada federal Tereza Cristina ao Senado, além de deputados federais e estaduais.

Ex-ministra da Agricultura, Tereza reafirmou que o foco é no Senado e não pretende assumir nenhum ministério caso seja eleita.

"Não [serei ministra], eu serei senadora da república do Mato Grosso do Sul", disse, enfática.

"Eu sou uma pessoa de palavra, eu estou dizendo a vocês, se o povo do meu Estado me levar para honroso cargo, eu serei senadora pelo Mato Grosso do Sul", reforçou.

A candidata também reafirmou o apoio ao candidato ao governo Eduardo Riedel (PSDB).

"Eu disse que eu estou apoiando um projeto. A disputa é uma disputa saudável, democrática, onde nós temos vários projetos. Para o Estado, o PP apoia hoje o projeto do Eduardo para o governo do Estado do Mato Grosso do Sul", afirmou.

Na noite de quinta-feira (4), durante a convenção do PL, o Tenente Portela foi confirmado como o primeiro-suplente da candidatura de Tereza Cristina.

Quanto ao segundo suplente, Tereza Cristina afirmou que só será revelado no fim do dia, após a realização de todas as convenções dos demais partidos.

A deputada também reafirmou o apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

"Eu vou ajudar o presidente, tudo que ele precisar, ele sabe do meu apoio incondicional a ele e a minha lealdade. Eu tenho uma experiência de secretária de Estado, como deputada federal, depois como ministra. Então, eu acho que tudo isso me dá uma bagagem pra ser uma senadora atuante", disse.

"Eu não sei se é defeito ou qualidade, mas eu adoro trabalhar. Então vocês podem ter certeza que estando lá [no Senado], eu serei uma senadora super ativa pra ajudar o meu Estado e o Brasil", finalizou.