Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FAKE NEWS

Em conjunto com Facebook e WhatsApp, TSE firma parceria contra fake news

Veja o que vai mudar no aplicativo de conversas e também nas redes sociais, como Facebook e Instagram
30/09/2020 22:03 - Thais Libni


O Supremo Tribunal Federal (TSE) fechou parceria com as plataformas digitais Facebook Brasil e WhatsApp Inc, nesta quarta-feira (30), em busca do controle à desinformção nas atuais eleições.

A iniciativa faz parte de uma série de medidas apresentadas pelo tribunal para fomentar o uso de notícias oficiais e não as conhecidas Fake News. As plataformas ofereceram seus serviços gratuitamente.

De acordo com o presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso, é de extrema importância essas iniciativas, visto que esses disposítivos são bem presentes na vida de todos.

 “Agradeço o espírito de cooperação e enfatizo a importância dessa parceria para o TSE, para a democracia brasileira e para o país em geral”.

Ainda de acordo com o ministro esses dispositivos são utilizados para desestruturar a imagem de muitos candidatos com falsas informações, para ele isso é um grande problema, visto que o uso irresponsável dessas plataformas interfere diretamente na democracia.

A secretária-geral do TSE, Aline Osório, afirma que este período eleitoral é muito desafiador e complicado, tanto pelo fator pandêmico como pela disseminação maciça de notícias falsas, que vêm ganhando força nos últimos tempos.

Facebook Brasil

Com a ferramenta “Megafone” o aplicativo fará a divulgação de mensagens com informações sobre candidatos, medidas de segurança, notícias falsas e anúncios oficiais no Feed de Notícias, dias antes da eleição e durante a votação.

Instagram

Diferentemente das medidas do Facebook, no Instagram serão feitos stickers/figurinhas com temas eleitorais, além de se aliar a um projeto do TSE, que será apresentado em outubro para a sociedade. O projeto tem como foco incentivar a campanha de mulheres na política brasileira.

WhatsApp

Já o Whatsapp, terá um “Chatbot”, medida inédita para parceria com o TSE. Desenvolvida na API, Whatsapp Busines, sem custo algum para o cofre público, a ferramenta é um auxiliar na comunicação direta com os eleitores.

Adicionando o número +55 61 9637-1078 na lista telefônica do aparelho celular garantirá contato direto com o chatbot, que informará o usuário sobre todas as notícias oficiais disponíveis, além de enviar mensagens aos usuários com medidas de proteção.

O whatsapp também criará stickers e figurinhas para incentivar o voto consciente de forma ilustrativa e interativa com os usuários.

Por fim, o aplicativo será um canal direto de comunicação dos cadastrados no formulário disponível com o TSE, que acompanhará todas denúncias feitas, além das suspeitas de disparos em massa de notícias falsas.

Apostilas digitais foram produzidas para distribuição nas três plataformas e zonas eleitorais.

Iniciativas Internas

Sendo proprietário de três das quatro maiores redes sociais do mundo, o Facebook, desenvolve melhorias em suas redes para o combate às notícias falsas em seus aplicativos.

Facebook, Instagram e Whatsapp são plataformas presentes diariamente na vida de muitos brasileiros. Pensando que as eleições de 2020 serão marjoritariamente online, a empresa criou medidas para controlar informações falsas espalhadas para a grande massa.

A ampliação de parcerias com serviços de checagem foi um dos primeiros passos a ser tomado pela empresa, além da crição de termos como “pago por” e “propaganda eleitoral”, deixando claro para o usuário que se trata de um ato de campanha.

Ferramentas como rótulos de notificações acima das publicações no Instagram e a lupa no Whatsapp auxiliam o usuário a saber se a mensagem compartilhada é falsa ou verdadeira.

 É importante ressaltar que qualquer pessoa que espalhe fake news pode ser banido da rede.

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...