Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CRÉDITO RURAL

Com R$ 129 bilhões contratados, crédito rural contratado é 8% maior

Recursos para custeio aumentaram 5%
08/04/2019 16:47 - ALINE OLIVEIRA


 

O Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019 termina em julho, no entanto, os resultados positivos já apontam 8% de aumento no número de financiamentos contratados pelo setor produtivo. Entre julho de 2018 e março de 2019 foram contratados R$ 129 bilhões em crédito rural, contra  R$ 110 bilhões do ciclo anterior. 

O desembolso representa 6% a mais se comparado ao aplicado no mesmo período do Plano Safra 2017/2018. Já a agricultura familiar desembolsou R$ 18,8 bilhões no período. Esse valor é superior ao mesmo período da safra anterior em 16%. 

A informação foi divulgada durante apresentação do Balanço de Financiamento Agropecuário Safra 2018/2019, na última sexta-feira (5), pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, tendo como fonte de dados o Sistema de Operações do Crédito Rural e do Proagro, do Banco Central. 

OTIMISMO

O secretário de Política Agrícola do Mapa, Eduardo Sampaio Marques, declarou que a demanda por recursos nos programas de investimento surpreendeu com a aplicação quase integral dos recursos previstos para este ano-safra. 

As contratações do crédito rural para custeio somaram R$ 61,2 bilhões, com acréscimo de 5% em relação ao desembolso de julho/2017 a março/2018. A industrialização totalizou R$ 5 bilhões (7%) e a comercialização, R$ 19,1 bilhões (-6%).

Para os investimentos os desembolsos alcançaram R$ 24,7 bilhões (22%), com destaques para os programas de aquisição de máquinas e implementos agrícolas (Moderfrota) com R$ 7 bilhões (33%) e o programa de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (Programa ABC) com R$ 1,3 bilhão (24%).

A Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) respondeu por 21% do volume de crédito já contratado, somando R$ 23,1 bilhões (46%).

*Com informações assessoria do MAPA

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...