Tecnologia

SAÚDE

A+ A-

Um final de ano feliz para quem tem psoríase

Um final de ano feliz para quem tem psoríase

DA REDAÇÃO

22/12/2010 - 19h01
Continue lendo...

Com a chegada de dezembro, as pessoas começam a se preparar para as esperadas férias de final de ano e, também, para as várias confraternizações que o período reserva. Tantas programações festivas podem levar as pessoas ao exagero dos hábitos de beber e fumar, o que já acarreta alguns problemas. Porém, para aquelas que são portadoras de psoríase, a situação ainda é mais agravante.

Apesar de não ter cura, a psoríase tem tratamento e requer um estilo de vida saudável – incluindo a prática de atividades físicas e distância do álcool e do cigarro. Isso não significa que o paciente deva deixar de aproveitar os eventos de final de ano. Por ser uma doença que afeta a autoestima, as pessoas precisam se sentir queridas e comemorar com amigos e parentes. Entretanto, elas necessitam de certos cuidados para que o tratamento não seja comprometido.

Os abusos do álcool e do cigarro são mais prevalentes nos doentes com psoríase e comprometem o tratamento, uma vez que quem tem psoríase já possui uma predisposição ao que chamamos de síndrome metabólica, sendo mais comum nesses pacientes o aumento da pressão arterial, dos triglicérides, do colesterol, da glicemia e obesidade. Os excessos de álcool e o tabagismo desencadeiam uma piora desta condição, elevando os riscos de problemas sérios, como infarto e derrames.

Mas seria possível aproveitar as férias ou as festas sem o consumo de álcool ou cigarro? O ideal é evitar o fumo e álcool, mas, tudo depende da consciência do paciente e da gravidade do caso. A psoríase não impede que a pessoa tome, ocasionalmente, um chopinho ou uma taça de vinho. Com moderação e se a medicação em uso não tiver restrições ao álcool, o portador da psoríase pode consumir um pouco de bebida alcoólica e, assim, participar dos eventos sociais, sem prejudicar o tratamento. Já em relação ao tabagismo, a orientação dos médicos é sempre parar.

O importante nesse período é que o paciente não se isole, já que a psoríase está associada a um risco maior de depressão. Um dos grandes impactos da enfermidade é em relação ao convívio social, já que quando o paciente tem várias lesões, sobretudo em áreas expostas, ele tende a se isolar para evitar constrangimentos. A doença não é transmissível e quanto mais ele estiver em contato com as pessoas que gosta, melhor para a sua qualidade de vida e, consequentemente, para o seu tratamento.

Sobre a psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória crônica que afeta pele e articulações e é caracterizada por manchas e placas avermelhadas na pele com escamas brancas. Apesar de causar grande sofrimento em seus portadores, devido ao desconforto e à aparência estética, muitos deles tentam levar uma vida normal, na medida do possível.

Os tratamentos disponíveis atualmente são muito efetivos para o controle da psoríase. Para os casos leves são indicados cremes ou pomadas, geralmente à base de corticóides, derivados de vitamina D, ácido salicílico e alcatrão. Em casos moderados a graves podem ser utilizados medicamentos orais, como imunossupressores e retinoides e medicamentos de aplicação subcutânea, como os medicamentos imunobiológicos, feitos a partir de células vivas, como é o caso de produção de vacinas e insulina. Os imunobiológicos, como o etanercepte, atuam bloqueando o Fator de Necrose Tumoral – TNF – (espécie de proteína que estimula o processo inflamatório no organismo quando há uma inflamação), produzido em excesso na psoríase. 

 

Mais informações sobre a psoríase

•        Psoríase é uma doença crônica da pele. As lesões características dos sintomas surgem devido a um processo inflamatório que acelera o ciclo de renovação da pele, fazendo com que as células novas sejam produzidas mais rapidamente que o normal.

•        Geralmente essas lesões concentram-se nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e dorso inferior. Porém, podem se espalhar por toda a pele, inclusive unhas. Podem acometer as articulações em 25% dos pacientes, caracterizando a artrite psoriásica.

•        Não se conhece a causa da psoríase, porém, fatores ambientais e hereditariedade estão relacionados ao aparecimento da doença: em cerca de 30% dos casos, existem portadores da doença na família.

•        No Brasil, há cerca de 5 milhões de pacientes com psoríase. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que de 1% a 3% de pessoas sofram da doença no mundo.

Negócios

WhatsApp incrementa canais de envio de mensagem em massa com áudio e enquete

Os donos desses espaços de distribuição massiva de mensagens agora podem enviar áudios, enquetes e eleger até 16 administradores

17/01/2024 21h00

Os ajustes nos canais chegam ao público às vésperas de novo período de eleições no país. Divulgação

Continue Lendo...

O WhatsApp aumentou as opções para as pessoas que administram canais, segundo anúncio desta quarta-feira (17). A ferramenta permite envio unidirecional a milhares de usuários. 

Os donos desses espaços de distribuição massiva de mensagens agora podem enviar áudios, enquetes e eleger até 16 administradores. A atualização está disponível para todos os usuários a partir desta quarta (17).

A Meta —dona do WhatsApp— adiou a estreia desse recurso no Brasil, após o Ministério Público Federal ter recomendado, durante as eleições de 2022, à empresa esperar até o ano seguinte para o lançamento. A medida visava prevenir desinformação no contexto eleitoral.

Os ajustes nos canais chegam ao público às vésperas de novo período de eleições no país.

Nos canais, os criadores já podem distribuir links, textos, imagens e vídeos para um número ilimitado de participantes. O recurso concorre com ferramenta similar do Telegram.

Os novos recursos incluem:

1 - Mensagens de voz
2 - Enquetes
3 - Compartilhar cards no status (ferramenta análoga aos stories do Instagram) —para isso, basta manter uma atualização que você achar interessante pressionada, selecionar ‘encaminhar’ e depois a opção ‘meu status’

A Meta também lançou a opção de "Múltiplos Admins" para que os canais possam ter até 16 administradores para ajudar a gerenciar as atualizações.

O dono do Canal pode convidar qualquer um de seus contatos ou seguidores para se tornarem administradores. Depois que o convite é aceito, o novo administrador poderá gerenciar as informações do canal e criar, editar e excluir quaisquer atualizações.

Apenas os proprietários de um canal seguem com permissão para excluí-lo.
 

Telemarketing

Plataforma Não Me Perturbe fecha 2023 com 12 milhões de cadastros

Mecanismo bloqueia chamadas indesejadas de telemarketing

10/01/2024 22h00

O mecanismo, no entanto, não bloqueia ligações, por exemplo, de planos de saúde ou de redes varejistas. Arquivo/ Correio do Estado

Continue Lendo...

Mecanismo que permite o bloqueio de chamadas não desejadas de empresas, a plataforma Não Me Perturbe fechou 2023 com 12 milhões de números de telefone cadastrados. Isso representa crescimento de 974.902 de números em relação a 2022.

Segundo a Conexis Brasil Digital, que reúne as empresas de telecomunicações e de conectividade, o número de cadastros equivale a 4,3% da base de 280,5 milhões de telefones fixos e móveis existentes no Brasil.

Em operação desde julho de 2019, a plataforma permite que as pessoas bloqueiem chamadas de telemarketing vindas de empresas de telecomunicações e de oferta de crédito consignado. O mecanismo, no entanto, não bloqueia ligações, por exemplo, de planos de saúde ou de redes varejistas.

Quem quiser bloquear seus números de celular e telefone fixo para não receber ligações de telemarketing desses dois setores (telecomunicações e crédito consignado) deve fazer o cadastro diretamente no site Não Me Perturbe ou por meio dos Procons em todo o país. O bloqueio ocorre em até 30 dias após o cadastro no site.

A maior parte dos números bloqueados está no estado de São Paulo, com 5,52 milhões de números registrados. São Paulo também concentra a maior base de clientes do país, com 85 milhões de celulares e de telefones fixos. O Distrito Federal tem a maior proporção de telefones cadastrados na plataforma, com 8,2% da base de telefones fixos e móveis do DF.

Em operação desde julho de 2019, a plataforma Não Me Perturbe faz parte das medidas de autorregulação do setor para melhorar a relação com os consumidores. Desde então, o número de cadastrados cresceu ano a ano, mas só superou a marca de 10 milhões em 2022. Em outubro do ano passado, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o volume de queixas caiu 15,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).