Clique aqui e veja as últimas notícias!

ECOTURISMO

Bonito Mato Grosso do Sul: Roteiro de Viagem Completo para o paraíso natural de MS

Descubra mais sobre Bonito, Mato Grosso do Sul, um dos principais destinos de ecoturismo do Brasil
11/12/2020 15:00 - Glaucea Vaccari


O município de Bonito, Mato Grosso do Sul, premiado 14 vezes consecutivas como o Melhor Destino de Ecoturismo do Brasil, encanta turistas do Brasil e do mundo com suas belezas naturais.

Localizado no sudoeste de Mato Grosso do Sul, Bonito é o local perfeito para quem procura a integração entre natureza, ecoturismo e aventura.  

Grutas, balneários, flutuações, águas cristalinas, trilhas e cachoeira são algumas das atrações que surpreendem no paraíso natural.

Um diferencial da cidade é que os sul-mato-grossenses tem descontos para descobrir as belezas naturais.

Motivos para conhecer Bonito Mato Grosso do Sul

Além da fauna e flora exuberantes, Bonito tem uma diversidade de opções turísticas, tanto no município quanto na região.

São mais de 50 atividades, entre cachoeiras, grutas, rapel, mergulho, passeio de bicicleta, cavalgadas, entre outros.

Para quem não procura por aventura, a cidade conta com estrutura urbana que vale a pena dedicar um passeio a pé, seja para conhecer a culinária da região, como a guavira, fruta típica, o monumento da praça central que rende belas fotos, até a vida noturna, com diversos bares e restaurantes.

A maioria dos atrativos turísticos em Bonito, Mato Grosso do Sul, tem acessibilidade, permitindo que pessoas com mobilidade ou visão reduzidas participem, além de serem permitidas crianças, o que faz o local um destino ideal também para viagens em família.

 
 

Pontos turísticos de Bonito Mato Grosso do Sul

Gruta do lago azul

Monumento Natural, a Gruta do Lago Azul é um dos pontos mais conhecidos de Bonito, Mato Grosso do Sul.

Após percorrer uma trilha conhecendo diversos espeleotemas, pode-se visualizar o famoso lago de águas intensamente azuis e com mais de 80 metros de profundidade.

Vai viajar com as crianças? Confira dicas que podem te ajudar a evitar problemas

 
 

Nascente Azul

A Nascente Azul é um balneário que permite a realização de flutuação na nascente de águas cristalinas e aproveitar o dia no no local, que conta com tirolesa aquática e terrestre, mergulho com cilindro, bar e restaurante com almoço e redário para descanso.

O nome Nascente Azul é devido ao fato da água da nascente ser tão cristalina que que parece azulada. Também atrai muitos visitantes pelo fato de permitir a prática de apneia.

Para a flutuação, o passeio começa por uma trilha suspensa de madeira, que passa em meio a mata ciliar, por uma longa cachoeira de tufas calcárias.

 
 

Recanto Ecológico Rio da Prata

O receptivo do Recanto Ecológico Rio da Prata está localizado em Jardim, município vizinho de Bonito, Mato Grosso do Sul, em uma fazenda rodeada pela natureza.

A flutuação no Rio da Prata é uma das mais famosas da região e começa com uma trilha até a nascente do Rio Olha D'Água, de onde inicia-se a descida do rio.

São cerca de 1,7 km de percurso descendo o Rio Olho d'Água, até o encontro dos rios Olho D'Água e Prata. A partir deste encontro, chamado de "Barra", a flutuação segue pelo Rio da Prata, por mais 600 metros.

Durante o percurso, o turista pode observar plantas e animais de diversas espécies em uma imensa piscina natural de águas cristalinas. 

No Rio da Prata, há uma ressurgência, apelidada de vulcão, que é uma das atrações a parte.

 
 

Abismo de Anhumas

O Abismo de Anhumas é uma caverna inundada de água cristalina, onde o acesso é feita através de uma pequena fenda no chão, por uma descida de 72 metros de altura, realizada através de um sistema de elevação.

Já dentro da caverna, o turista chega até um lago subterrâneo, tendo oportunidade de contemplação ou realizar passeio de bote, flutuação ou mergulho de cilindro. O mergulho exige credenciamento para a atividade. 

Além do lago cristalino, o abismo também tem formações que impressionam.

 
 

Lagoa Misteriosa

Localizado à 36Km da cidade de Jardim e à 50Km de Bonito, Mato Grosso do Sul, a Lagoa Misteriosa fica no mesmo local que o Rio da Prata.

A Lagoa Misteriosa impressiona pela transparência da água, que adquire diferentes tons de azul. 

A profundidade da lagoa é desconhecida, mas atinge mais de 220 metros, sendo uma das cavernas inundadas mais profundas do Brasil, com visibilidade de mais de 40 metros.

Neste atrativo, é possível realizar os passeios de flutuação e mergulho com cilindro.

 
 

Boca da Onça

A Cachoeira Boca da Onça tem 156 metros de altura e é a mais alta de Mato Grosso do Sul.

Para chegar ao local, passeio inclui caminhada por uma trilha em meio a mata, passando por cachoeiras de águas cristalinas e piscinas naturais.

Na Boca da Onça é possível fazer rapel de 90 metros de altura. Há ainda uma plataforma de 34 metros de comprimento, com descida passando por um paredão com diversas grutas e pelo incrível visual sobre o canyon do Rio Salobra.

 
 

Bonito Mato Grosso do Sul: como chegar?

Dá para chegar em Bonito, Mato Grosso do Sul, por meio terrestre ou aéreo.

Saindo de Campo Grande, há vans que fazem o transporte até a cidade, sendo uma das opções mais acessíveis.

De avião, a companhia aérea Azul tem voos aos domingos, quartas e sextas-feiras, saindo do Aeroporto de Campinas diretamente para o Aeroporto de Bonito, localizado a cerca de 15 km do centro da cidade.

Para pessoas que tem como origem da viagem outras cidades, é possível desembarcar no Aeroporto de Campo Grande e alugar um carro para chegar até a cidade, em viagem que dura cerca de quatro horas.

 

Qual a melhor época para viajar para Bonito?

A melhor época para viajar para Bonito é durante a baixa temporada, quando os preços dos passeios e atrativos ficam cerca de 30% mais baratos em relação à alta temporada.

Os meses de fevereiro, fora do Carnaval, maio e junho são os mais calmos na cidade. 

É indicado visitar Bonito na baixa temporada porque os atrativos têm limitação de visitantes por dia e por horário para garantir a preservação do meio ambiente. 

Dessa forma, quanto menor o movimento, maior será a chance de garantir vagas nos passeios e economizar.

 
 

Quantos dias são necessários para conhecer Bonito?

Bonito tem dezenas de atrativos e a maioria dos passeios costuma durar pelo menos meio período do dia.

Desta forma, para saber quantos dias passar na cidade, é necessário elaborar um roteiro com quais locais você deseja conhecer.

Dica da maioria das agências de turismo é um roteiro de, pelo menos, cinco dias para aproveitar vários atrativos.

Outra dica para aproveitar várias atividades é escolher passeios que ofereçam opcionais, como balneários.

 
 

Passeios em Bonito MS: valores

Os valores em Bonito, Mato Grosso do Sul, variam de acordo com o tipo de passeio, podendo custar de R$ 25 em balneários a mais de R$ 1,5 mil em descido de abismo com mergulho.

Moradores de Mato Grosso do Sul têm descontos quando comprados os tickets por meio de algumas agências.

Correio do Estado consultou valores divulgados para o mês de dezembro por três agências: H2O Ecoturismo e PRV Turismo e Bonito Ecotour.

Assine o Correio do Estado e fique por dentro do que acontece em MS

Flutuações

Rio da Prata

De R$ 224,00 na baixa temporada a R$ 320 na alta temporada, com almoço incluso no valor.

Nascente Azul

De R$ 162 na baixa temporada a R$ 252 na alta temporada.

Praia da Figueira

De R$ 99 na baixa temporada a R$ 169 na alta temporada.

Barra do Sucuri

De R$ 130 na baixa temporada a R$ 199 na alta temporada.

Abismo Anhumas

R$ 1.120 na baixa ou alta temporada.

Idade mínima permitida é de 12 anos.

Aquário Natural

De R$ 206 na baixa temporada a 280 na alta temporada.

Lagoa Misteriosa

De R$ 133 na baixa temporada a R$ 175 na alta temporada.

Nascente do Rio Sucuri

De R$ 170 na baixa temporada a R$ 249 na alta temporada.

 
 

Balneários

Balneário do Sol

De R$ 55 na baixa temporada a R$ 70 reais na alta temporada. 

Crianças pagam R$ 40 em qualquer período.

Balneário Municipal

De R$ 36 na baixa temporada a R$ 50 na alta temporada.

Crianças até 6 anos não pagam.

Balneário Nascente Azul

De R$ 42 na baixa temporada a R$ 70 na alta temporada.

Balneário Eco Park Porto da Ilha

De R$ 52 na baixa temporada a R$ 62 na alta temporada.

Balneário Praia da Figueira

De R$ 25 na baixa temporada a R$ 77 na alta temporada.

Balneário Refúgio da Barra

De R$ 32 na baixa temporada a R$ 67 na alta temporada.

Balneário Ilha Bonita

A partir de R$ 70 na baixa e alta temporada.

Balneário Serras de Bodoquena

De R$ 98 na baixa temporada a R$ 120 na alta temporada

 
 

Grutas

Gruta do Lago Azul

De R$ 64 na baixa temporada a R$ 89 na alta temporada.

Gruta São Miguel

De R$ 52 na baixa temporada a R$ 67 na alta temporada.

Gruta São Mateus

De R$ 50 na baixa temporada a R$ 65 na alta temporada.

 
 

Hotéis em Bonito Bato Grosso do Sul

Por ser uma cidade turística, Bonito, Mato Grosso do SUl, dispõe de várias pousadas e hotéis.

Dica é analisar sempre a localização do hotel, se é próxima de passeios, do centro, ou de locais que deseja visitar.

Assine o Correio do Estado e fique por dentro do que acontece em MS

 

Bonito Ecotel

Localizado a duas quadras do Centro de Bonito, o Bonito Ecotel tem fácil acesso aos principais bares e restaurantes da cidade. 

Endereço: Rua Cel. Nelson Felício dos Santos, 1035 - Bonito MS
Telefone: (67) 3255-3804
Site: http://www.bonitoecotel.com.br

Marruá

É um dos maiores hotéis do município e, apesar de não estar localizado no Centro, oferece fácil acesso a todos os pontos da cidade.

Endereço: Rua Joana Sorta, 1173 - Vila Donária
Telefone: (67) 3255-1040 / 3255-1050
Site: https://www.marruahotel.com.br

Wetiga

Apesar da grafia, pronuncia-se "uetirrá", que significa "pedra" na língua indígena Kadiwéu. Localizado no Centro de Bonito.

Endereço: Rua Cel. Pilad Rebuá, 679 - Centro
Telefone: (67) 3255-5100 / 3255-1699
Site: http://www.wetigahotel.com.br

Zagaia Eco Resort

Endereço: Rodovia Bonito Três Morros, KM 0
Telefone: (67) 3255-5500 / 3255-1280
Site: https://www.zagaia.com.br

Pousada Chalé do Bosque

Endereço: Rua Lúcio Borralho, 100 - Vila Donária
Telefone: (67) 3255-3213
Site: https://www.chaledobosque.com.br

Pousada Di Luna

Endereço: Rodovia Bonito/Bodoquena - KM 02 - Zona Rural
Telefone: (67) 3255-2719
Site: https://www.pousadadiluna.com.br

Hotel Águas de Bonito

Endereço: Rua 29 de Maio, 1679 - Vila América
Telefone: (67) 3255-2330 / 3255-2732
Site: https://www.aguasdebonito.com.br

 
 

Passagem aérea para Bonito Mato Grosso do Sul

A companhia aérea Azul tem voos diretos do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, para Bonito, que custam, em média, R$ 1 mil o trecho.

Pesquisa realizada simulando uma viagem em junho, que é baixa temporada, custa R$ 1.106,75, apenas a ida de São Paulo até Bonito.

 

Quais são os meses de baixa temporada em Bonito?

Os meses de março, maio, junho e agosto são considerados de baixa temporada em Bonito.

A baixa temporada é considerada nos períodos onde a demanda por passeios e hospedagens é menor. 

Quando não ir para Bonito?

É indicado evitar ir para a cidade na alta temporada, que são as seguintes datas:

  • 1º a 24 de janeiro - férias escolares
  • Semana do Carnaval, em fevereiro
  • Semana Santa e Páscoa, em abril
  • De 9 a 31 de julho - férias escolares
  • 4 a 7 de setembro - feriado da Independência
  • 9 a 12 de outubro - Semana do Saco Cheio
  • 30 e outubro a 2 de novembro - feriado de Finados
  • 13 a 15 de novembro - Feriado da Proclamação da República
  • 20 a 31 de dezembro -férias escolares.
 
 

O que levar na mala para uma viagem para Bonito, MS?

Além dos documentos e objetos de uso pessoal, é necessário preparar uma mala pensando nos passeios que serão realizados.

O ideal é levar trajes de banho, como biquínis, maiôs e sunga e toalha, já que a maioria dos atrativos são na água.

Roupas leves, tênis, chinelo e boné também são imprescindíveis. Nas grutas, por exemplo, é obrigatório o uso de tênis, por isso, é importante verificar o traje exibido para cada passeio que deseja fazer.

Em alguns casos, uso de meias e roupas de manga e calça comprida pode ser necessário.

Assine o Correio do Estado e fique por dentro do que acontece em MS

 
 

Quanto custa uma viagem para Bonito Mato Grosso do Sul?

O custo de uma viagem para Bonito depende da época escolhida para a visita e dos passeios desejados.

Quanto mais passeios, mais cara será a viagem. Conforme demonstrado acima, os passeios variam de R$ 25 a R$ 1.250. Como grande parte dos passeios são tabelados, é possível fazer o cálculo de quanto irá gastar antecipadamente.

Também varia o preço de acordo com o tipo de acomodação desejada, se será em resort ou pousada, por exemplo.

Sem considerar o deslocamento, com R$ 500 é possível fazer uma flutuação, um dia de balneário, uma gruta, cachoeira e contemplação, nos locais com os preços mais baixos.

Considerando uma média de R$ 150 para a reserva em pousadas, cinco dias, que é o período recomendado para visita, dá um total de R$ 750.

Nesse cálculo, por baixo, o valor para cinco dias na cidade é de R$ 1.250, mas deve-se considerar ainda o valor para alimentação diária.

Se optar apenas por balneários e passeios mais baratos, com R$ 1,5 mil é possível conhecer Bonito.

 

Bonito-MS reforça biossegurança no fim de ano

Registrando maior fluxo de turistas nos meses de setembro, outubro e novembro em comparativo aos últimos cinco anos, Bonito comemora o excelente retorno das atividades após três meses de paralisação em razão da pandemia do novo coronavírus.

Os leitos e os passeios estão praticamente esgotados para os períodos de Natal e Ano-Novo, e as perspectivas para 2021 são de recorde de visitantes, com maior presença de sul-mato-grossenses.

A esse boom acrescenta-se, ao lado da nova tendência dos turistas de buscar destinos próximos e de natureza, os investimentos do governo do Estado em infraestrutura e logística. 

O aeroporto local se adéqua às novas normas exigidas para mudança de categoria, passando a receber aeronaves de grande porte a partir de fevereiro ou março de 2021, e a pavimentação das MS-178 e MS-382 coloca a região na rota turística do Corredor Bioceânico (BR-267).

“O município e o trade turístico vêm tomando todas as precauções de biossegurança, principalmente agora com a preocupante segunda onda da Covid-19”, afirma o diretor-presidente da Fundação de Turismo de MS (Fundtur), Bruno Wendling. “O toque de recolher e a proibição de festas de fim de ano, como o tradicional evento da Figueira, são atitudes responsáveis que vão contribuir para Bonito encerrar um ano conturbado de forma positiva”.

Bruno disse que é favorável à alteração do horário do toque de recolher de 22h para meia-noite até 5h, para evitar aglomerações e filas em frente aos bares e restaurantes de Bonito. O decreto estadual determina o horário de 22h, mas o trade turístico e a prefeitura solicitaram ao governo do Estado a mudança. 

“Até 22h concentra demais o público no centro gastronômico, com o aumento do fluxo de turistas na cidade”, ponderou o turismólogo.

Sustentabilidade

O retorno das atividades turísticas em julho foi tímido, mas saltou de 3.267 turistas neste mês para 20.946 em setembro e 24.503 em outubro, números que superam as estatísticas de 2015 para cá. 

O destino se preparou como nenhum outro atrativo, criando sete procedimentos de biossegurança e envolvendo toda a cadeia, com restrições de visitas e fechamento da Gruta do Lago Azul. Mesmo com proibição de festas, dezembro deve ter fluxo acima da expectativa.

“O reforço aos protocolos de segurança, com o toque de recolher e a suspensão de eventos para evitar aglomerações, foi fundamental para demonstrar que Bonito faz um turismo responsável e com sustentabilidade”, diz Rodrigo Coinete, presidente do Bonito Convention & Visitors Bureau. 

Segundo ele, o cenário atual e futuro é de otimismo, com o retorno dos voos (da Azul) contribuindo para aumentar o número de turistas brasileiros e estrangeiros.

A expectativa de novas conexões aéreas em 2021 – a Gol aguarda a conclusão das obras do aeroporto para operar na rota – e o sucesso da campanha promocional para os sul-mato-grossenses colocam Bonito em alta em plena pandemia. “A vinda da Gol vai nos conectar com o mundo por meio de Guarulhos, portal de estrangeiros. 

Com o novo aeroporto, podemos também receber voos fretados”, cita Augusto Mariano, secretário municipal de Turismo.

O difícil recomeço

O fechamento dos atrativos em abril, por conta da pandemia, causou um forte impacto na economia do município, onde o turismo é uma das principais fontes de renda e emprego, representando 50% do Produto Interno Bruto (PIB). São oito mil empregos diretos e dois mil indiretos. 

A cidade recebeu em 2019 cerca de 220 mil turistas, deixando R$ 340 milhões. Mesmo com restrições, deve fechar 2020 com números expressivos: 150 mil visitantes.

O retorno das atividades em julho, em meio às incertezas, teve a contribuição da Fundação de Turismo de MS, do Sesc e do Sebrae na formatação dos protocolos de biossegurança. 

Mais uma vez Bonito saiu na frente, inovou no quesito segurança e lançou uma campanha exclusiva para o mercado interno, considerada fundamental para o novo pontapé. “A campanha deu certo e o sul-mato-grossense está descobrindo Bonito”, observa Rodrigo Coinete.

Em março deste ano, os turistas de Mato Grosso do Sul representavam 7,9% do total de visitantes ao destino, saltando para 13,3% em novembro com a campanha “MS+Bonito”, onde o “nativo” tem desconto de até 60%. 

“Atrair a população do Estado para fazer um turismo de curta distância e total segurança, em um momento de isolamento, deu certo e foi fundamental nesse recomeço”, diz o empresário Juca Ygarapé, eleito vice-prefeito de Bonito em 2020.

 

Conclusão

Bonito é um lugar com diversas belezas naturais, com passeios que podem ser feitos tanto sozinhos quanto em família.

Com atrativos que vão de balneários a locais com rapel e mergulhos, o município é o destino perfeito para quem deseja descansar ou quem busca aventuras.

Também há passeios para todos os bolsos, custando a partir de R$ 25, o que demonstra que a cidade não é apenas para quem tem muito dinheiro.

Além disso, a cidade também tem vida noturna e a praça com Piraputangas no chafariz fazem do local um ponto turístico para tirar fotos.