Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MUNDO SERTANEJO

Atraso em show de Munhoz e Mariano termina com carro quebrado e cantor agredido

Assessoria dos cantores, diz que atraso foi culpa dos organizadores do evento e não dos músicos
13/08/2015 10:35 - R7


 

A dupla Munhoz e Mariano passou apuros no último sábado (8), no show da Expo Tupi Paulista, em São Paulo. Sobrou chutes e socos em Munhoz e a van foi detonada. A apresentação agendada para meia-noite, começou com 2h de atraso e no palco os sertanejos pediram desculpas à plateia e para a organização, pediram que isso nunca mais acontecesse.

"Queria agradecer a compreensão de vocês que ficaram esperando até agora. A dupla está no camarim desde às 22h30. A gente respeita muito o rodeio e os organizadores. Só que, quando marcam um horário com a gente, é triste ter que ficar esperando quatro horas (sic) para começar o show. Em respeito a todas as crianças que estão na plateia, gostaria de pedir aos organizadores que não aconteça mais isso quando a gente tocar aqui, tá bom?" disseram os sertanejos. 

A declaração não foi bem recebida pelos organizadores e segundo a colunista do R7, Fabíola Reipert, na saída, Munhoz e Mariano foram ofendidos por membros da comissão organizadora do evento quando já estavam dentro da van, a caminho do hotel. O carro foi detonado, teve o vidro quebrado, chutes na porta e até um soco foi dado em Munhoz. Tentaram também bater em Mariano, mas ele entrou correndo no carro.

Conforme a assessoria de imprensa da dupla, o atraso não foi culpa dos músicos. Eles estavam no local do show, Estádio Belmar Ramos, desde às 22h30, mas a organização demorou para liberar o palco e obrigou o público a esperar por duas horas. Ainda de acordo com o R7, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Tupi Paulista, responsável pelo evento, admitiu que ânimos se exaltaram, mas negou ter havido agressão. 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!