Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PESQUISA NOS EUA

Estudo comprova que ter uma<BR> esposa chata faz bem à saúde

Estudo comprova que ter uma<BR> esposa chata faz bem à saúde
08/10/2016 19:00 - YAHOO


Seus casamentos podem ser terríveis, mas os maridos que convivem com esposas chatas têm uma chance menor de desenvolver diabetes e, possivelmente, outras doenças relacionadas ao estilo de vida.

Os pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, descobriram que as mulheres que importunam seus maridos costumam regular o comportamento deles no que diz respeito à saúde, o que significa que estes homens têm uma chance menor de desenvolver diabetes, e são capazes de controlar melhor a doença, caso ela surja.

A equipe monitorou a saúde de 1.228 pessoas casadas durante um período de cinco anos.

O Dr. Hui Liu, da Universidade de Michigan, disse: “O estudo desafia a suposição tradicional de que uma relação conjugal negativa é sempre prejudicial à saúde.”

“Ele também encoraja especialistas em família a distinguirem diferentes fontes e fatores que podem medir a qualidade de um casamento.”

“Em algumas situações, importunar é se importar com a pessoa.”

“Como a diabetes é a condição crônica que mais rapidamente cresce nos Estados Unidos, a implementação de políticas públicas e programas criados para promover a qualidade dos matrimônios também deveriam reduzir o risco de diabetes e promover saúde e longevidade, especialmente para as mulheres de idades mais avançadas.”

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!