Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ARQUITETURA

Estudos mostram que pintar telhado de branco não resolve problemas de conforto térmico

Estudos mostram que pintar telhado de branco não resolve problemas de conforto térmico
14/09/2014 16:00 - Laís Camargo


Aclamada como uma solução sustentável, pintar o telhado de branco pode não resolver problemas de conforto térmico, segundo um estudo realizado na Poli-USP (Escola Politécnica da Universidade de São Paulo).

O problema é que as tintas imobiliárias são suscetíveis ao crescimento de fungos escuros. Atacado por micro-organismos, o telhado volta a absorver a mesma quantidade de calor devido à cor.

"Nossos estudos mostraram que o início da colonização ocorre já nas primeiras semanas após a pintura, mas os efeitos visíveis a olho nu começam a ser observados a partir do primeiro ano", explica Márcia Shirakawa, responsável pela pesquisa.

Mesmo com biocida, usado para impedir o crescimento de micro-organismos, as tintas perdem essa capacidade porque o produto é retirado da superfície por ação da água de chuva conforme o tempo de exposição.

"O crescimento de fungos foi superior nas tintas expostas na cidade de São Paulo do que em Belém do Pará", afirma a pesquisadora.

Possivelmente isso acontece pela poluição atmosférica da capital paulista, avalia.

As tintas podem ficar bastante comprometidas antes de três anos de exposição, o que obrigaria à frequente manutenção do telhado.

Para resolver a questão, há outras opções. "É possível usar o sombreamento da unidade habitacional, soluções de isolamento térmico, tetos frios e telhados verdes", cita Vera Hachich, conselheira do CBCS (Conselho Brasileiro de Construção Sustentável).

Com informações da Folha

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!