Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INOVAÇÃO

Projeto de lazer para pacientes do HU recebe Banda Muchileiros

Primeira apresentação no projeto foi da dupla Gilson e Júnior
28/08/2015 12:15 - Danielle Valentim


 

Depois da dupla Gilson e Júnior, o Projeto de lazer realizado pela Hotelaria do Hospital Universitário (HU) de Campo Grande, recebe a banda Muchileiros. A inovação de lazer dentro do hospital,  tem por objetivo melhorar a integração e ajudar no tratamento de pacientes. A apresentação acontece no próximo dia 2 de setembro, às 15h.

A equipe criadora do projeto formada pelo turismólogo Vlademir Senna, enfermeira Simone Sanches e as médicas Maria José Maldonado e Andréia Antoniolli, ressalta que atividades como esta, auxiliam no tratamento de saúde e também na cura de pacientes.

O projeto também contará com sala de cinema, cães de terapia, city tour, clube de leitura, salão de beleza móvel para os pacientes, arte terapia e apresentações das bandas dos Bombeiros e Exército. No último dia 20 de agosto, os pacientes assistiram ao show animado da Dupla Gilson e Júnior.

MUCHILEIROS

A banda Muchileiros formada pelo paraguaio Soria no vocal, violão, sopros e charango, Carlos Bagre no vocal e guitarra, Flávio Ottoni na bateria e Edinho no baixo.

Os músicos contam com constantes participações em importantes eventos culturais do Estado, como Festival de Inverno de Bonito, MS Canta Brasil e Festival da América do Sul, em Corumbá, sempre dividindo palco com artistas de renome nacional como Nando Reis, Zé Ramalho e Marcelo Camelo.

Dentre as apresentações da banda durante a semana, às quintas-feiras animam o evento conhecido como a "Melhor Quinta da Cidade", na casa de show, 21 Music Bar, na sexta-feira no Jimi Rock Pub e nos domingos no Rota Acústica, a partir das 17h.

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!