Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

NOVA MARCA

A Keyton Motor Brasil estreia no mercado nacional com minivan elétrica

Com veículos 100% elétricos, a montadora inicia a pré-venda da minivan EX7, que será lançada no início do próximo ano
12/11/2020 16:59 - Daniel Dias/AutoMotrix


Em um ano difícil para todo mundo e que evidentemente não poupou a indústria automotiva mundial, surge no horizonte do mercado nacional uma nova marca, a Keyton (com a pronúncia de “kíton”) Motor Brasil, uma subsidiária da Fujian Motor Industry. Criado em 1992 e com sede na cidade de Fujian, o grupo chinês mantém joint venture com a Mercedes-Benz e a Mitsubishi para a construção de automóveis e também é dono da King Long Bus, uma das líderes na produção de ônibus na China. No Brasil, a Keyton está em fase de construção de sua sede e centro de distribuição no Espírito Santo. Depois, segundo os representantes da Keyton, a cidade capixaba de Cariacica deve abrigar a fábrica para construção completa dos modelos do portfólio. A inauguração da unidade industrial é prevista para 2022.

Apesar de a Keyton Motor dispor de uma ampla gama de modelos, as operações no Brasil serão iniciadas apenas com a minivan 100% elétrica EX7, para até sete pessoas e com autonomia de 450 quilômetros com uma única carga das baterias. O modelo tem comprimento de 4,50 metros, largura de 1,73 metro e altura de 1,78 metro, com porta-malas para 933 litros ou 311 litros com a terceira fileira de bancos instalada. Segundo a fabricante, a EX7 terá 90 cavalos de potência, baterias de 63 kWh e poderá chegar à velocidade máxima de 140 km/h. O sistema de ar-condicionado, além das saídas normais no painel, tem outras extras no teto. Os bancos, dispostos em três fileiras, em uma singular disposição do tipo 2+2+3, com três lugares na última fileira. De acordo com a Keyton, a EX7 é ideal para transporte de executivos, traslados diversos e uso familiar e tem porte similar ao da Chevrolet Spin.

Na Ásia, a EX7, por sua versatilidade, é muito utilizada como táxi. A Keyton Brasil está planejando uma nova forma de operação comercial inovadora, que se propõe a valorizar o cliente ao extremo, mas ainda não revela muitos detalhes nem se a marca terá uma rede de concessionárias. Por se tratar de um modelo 100% elétrico, há isenção de taxas de importação e reduzidos custos com manutenção, exceto com os itens de desgaste natural como pneus, pastilhas de freio, lâmpadas e palhetas de limpador de para-brisa. Os veículos terão garantia de oito anos e certificado de recompra com valor pré-determinado, para manter a fidelidade do cliente. O preço do EX7 está sendo trabalhado e o objetivo da Keyton é que fique abaixo dos R$ 200 mil.

No decorrer do próximo ano, a Keyton pretende lançar novos modelos no mercado brasileiro, incluindo um SUV, uma picape média muito parecida esteticamente com a geração anterior da Chevrolet S10, outra minivan, a EX80, a van M70 – para até onze passageiros – e veículos utilitários de carga, como o mini caminhão N50, todos 100% elétricos. Como faz no Egito e na Nigéria, a Keyton planeja fazer a montagem de alguns de seus modelos no Brasil. O lançamento oficial da EX7 ocorrerá na primeira quinzena de março, quando as entregas dos modelos reservados durante a pré-venda, que se inicia em dezembro, estarão disponíveis. “Estamos prevendo a venda de duzentas e cinquenta unidades da EX7 no primeiro ano, todas ainda importadas da China mas com a ‘tropicalização’ para o Brasil. Em seguida, traremos outros modelos para o país, sempre elétricos, para atender a vários segmentos”, prevê Mayron Oliveira, diretor de Marketing da Keyton Motor Brasil.

 
 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!