Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO VEÍCULOS

Ajustes de última hora: Mercedes-Benz Classe E

À espera da nova geração, um “facelift” da décima geração chega esse ano
04/02/2020 06:30 - DANIEL DIAS/ AutoMotrix


 

 para o final de 2021, já como linha 2022. Antes disso, ainda no primeiro semestre deste ano, a atual geração do modelo ganhará seu derradeiro “facelift” e novas versões. Serão pequenas alterações nos para-choques dianteiro e traseiro em todas as versões, com os carros preparados pela AMG – divisão esportiva da marca alemã e responsável pela equipe da Fórmua-1 –, com frente mais suave mas com a tradicional grade Panamericana, que aparece em todos os modelos assinados pela AMG. Algumas inovações da décima primeira geração do Classe E já serão atualizadas agora junto com o “facelift”, como um novo volante e o sistema multimídia intuitivo MBUX (Mercedes-Benz User Experience). Visores digitais dominam o painel do Classe E, e toques de luxo, como um indicador de qualidade do ar e o Mercedes-Benz Urban Guard, que fornece vigilância total do veículo estacionado por meio do aplicativo Mercedes Me, serão incorporados à versão 2020. O Intelligent Drive também será atualizado, com sistemas ativos para frenagem e direção disponíveis para lidar com tudo, desde engarrafamentos a manobras de emergência.

Os detalhes completos sobre as opções de trem de força ainda não foram divulgados, porém, a Mercedes confirma nada menos que sete modelos híbridos plug-in na linha Classe E, incluindo as variantes 4Matic e station wagon. Dois novos tipos motores também chegarão, um híbrido leve de 268 cavalos e um 2.0 de quatro cilindros e outro 2.0 com um gerador de partida integrado. Será usado ainda o M 256 de 3,0 litros com seis cilindros em linha com 362 cavalos.

Mercedes-Benz Classe E (Foto: Divulgação)

Embora a Mercedes-Benz já tenha começado a divulgar os “teasers” da nova geração, antecipando que o Classe E poderá ter linhas mais delicadas por fora, – deixando a grade Panamericana apenas para as versões desenvolvidas pela AMG –, pouco se sabe quando a décima primeira geração será apresentada. Quanto à versão com o “facelift” da décima geração, o mais provável é que o Salão de Genebra, na Suíça, no começo de março, seja o palco da “avant-première”. No Brasil, a primeira apresentação pública deve ser feita no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro deste ano.

Com mais de 14 milhões de unidades entregues desde 1946, o Classe E é a série de modelos mais vendida na história da Mercedes-Benz e é considerado o automóvel que melhor traduz o espírito da marca. Por isso, o lançamento de cada geração é um acontecimento cercado de pompa e circunstância. Em 2016, a décima geração impressionou com sua riqueza de inovações, incluindo alguns até então inéditos sistemas de assistência à direção. Entre os tradicionais rivais do sedã da Mercedes-Benz estão os também alemães Audi A6 e BMW Série 5.

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.