Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

CARMAIS

Confira as dicas e novidades semanais sobre automóveis no Brasil e no mundo

A Kia confirmou a chegada do Stinger e Carnival ao mercado nacional em 2021
31/08/2020 16:00 - Daniel Dias/AutoMotrix


Tradição na lama

A picape Mitsubishi L200 comemora seus quarenta anos de muita história, com mais de 5 milhões de unidades produzidas. As primeiras receberam o nome de Forte, apesar de alguns países já adotarem na época a sigla L200. A configuração atualmente chamada de Triton chegou ao mercado em 1978 como um veículo extremamente robusto, com opções de motores de 1.6 a 2.6 e tração traseira, projetado para oferecer uma combinação de confiabilidade, robustez e ampla capacidade de carga. Cinco gerações e mais de quatro décadas depois, o modelo se consolidou como o mais vendido da Mitsubishi em todo o mundo, em mais de cento e oitenta países. A capacidade de carregar mais de uma tonelada sempre esteve presente e, a cada geração, a picape ganhava mais robustez, segurança, tecnologia e aptidão para trafegar com desenvoltura em todos os tipos de terreno. A participação no Rali Dakar e em outras categorias do gênero comprovou que o modelo tinha muita força no off-road. Ao todo, mais de 1,43 milhão de unidades da quarta geração foram produzidas de 2005 a 2017, enquanto a quinta, que começou a ser fabricada em 2014, ampliou o conceito de conseguir atender aos mais variados perfis de clientes. A L200 Triton recebeu então o primeiro motor a diesel em alumínio para um veículo do segmento e a tecnologia MIVEC, diminuindo os níveis de emissões e ruídos, além de otimizar o consumo do 2.4 turbodiesel. O sistema de transmissão manual de 6 velocidades também era oferecido pela primeira vez, substituindo o anterior, de 5 marchas. No Brasil, as primeiras unidades da L200 desembarcaram ao longo de 1991, por meio de importações independentes e, na sequência, pela HPE Automotores. A partir de 1998, a HPE inaugurou sua fábrica em Catalão (GO) para a produção da L200, de forma a atender a uma demanda crescente de pedidos pelo modelo. A fábrica conta atualmente com quase 250 mil metros quadrados, incluindo uma unidade de motores.

Na direção certa

A Thyssenkrupp é a fornecedora para a Renault do Brasil do sistema de direção elétrica do novo Duster, veículo lançado neste ano. A empresa, que tem fábrica de sistemas de direção para automóveis e veículos comerciais leves em São José dos Pinhais (PR), consolidou a produção desses dispositivos no Brasil com contratos com as montadoras da aliança Renault-Nissan nos últimos anos. A parceria foi iniciada com o fornecimento do sistema de direção elétrica do Nissan Kicks, carro global da marca oriental lançado no país e produzido em Resende (RJ). “Pudemos agregar à Renault uma tecnologia que já estava testada e aprovada no mercado, aplicada ao Kicks. Com isso, a modularidade da plataforma de direção elétrica, sinergia e flexibilidade do projeto foram fundamentais para mais essa conquista junto à fabricante francesa”, explica Luciano Farias, CEO da divisão Steering da Thyssenkrupp no Brasil.

Ao sul do Mercosul

Como parte do processo de expansão da marca no Brasil e no Mercosul, a Nissan Argentina anunciou um novo investimento de US$ 130 milhões (cerca de R$ 730 milhões) com o objetivo de incrementar a linha da picape Frontier produzida atualmente no Complexo Industrial de Santa Isabel, na província de Córdoba. O Chairman da Nissan América Latina, Guy Rodriguez, compartilhou com o presidente da Argentina, Alberto Fernandez, o compromisso da marca japonesa com a expansão industrial no país vizinho, assim como o desenvolvimento e a incorporação de novos fornecedores locais. Esse investimento se soma aos US$ 600 milhões previamente anunciados em 2015 para iniciar o projeto industrial da marca na Argentina, que culminou com o início da produção da Frontier, em 31 de julho de 2018, para abastecer o mercado local e o brasileiro. “Há dois anos, começamos a produzir a Frontier na Argentina como parte do nosso projeto ambicioso de crescimento no país e em toda a região. Apesar dos desafios que todo o setor está enfrentando, a Nissan continua apostando fortemente na Argentina e renova seu compromisso com o país. Esse novo investimento contribuirá para o fortalecimento de nossa base de fornecedores locais e a expansão de nossos mercados de exportação no futuro”, prometeu Rodriguez.

Novidades sul-coreanas

Apresentados no Exterior há poucas semanas, os novos Stinger e Carnival começam a se preparar para a viagem ao Brasil. A Kia confirmou recentemente a chegada de ambos ao mercado nacional em 2021. Como ocorre atualmente, os dois modelos virão importados da Coreia do Sul. O novo Stinger tem elementos internos dos faróis modificados, para-choque com alterações leves no formato das entradas de ar, lanternas interligadas, rodas redesenhadas de 18 e 19 polegadas e novas opções de cores da carroceria. No interior, os destaques são a central multimídia de 10,25 polegadas e novos revestimentos. O sedã esportivo manteve o motor 3.3 V6 biturbo de 370 cavalos e 52 kgfm de torque, associado ao câmbio automático de 8 marchas, com tração traseira. Já a minivan Carnival, de porte médio-grande, teve mudanças mais profundas por se tratar de uma nova geração. Com o nome de Sedona em alguns países, a minivan tem linhas mais agressivas e detalhes inspirados em SUVs, incluindo teto alto e carroceria mais angulada. A nova Carnival é equipada com três opções de motorização: 3.5 V6 GDI com injeção direta de 294 cavalos, 3.5 V6 MPI de 271 cavalos e 2.2 turbodiesel de 202 cavalos, sempre com transmissão automática de 8 marchas.

Para levar todo mundo

A participação dos SUVs continua em alta no mercado brasileiro. O segmento é o que mais cresce e já representa um em cada quatro automóveis emplacados no país. Em relação a vendas, a Chevrolet teve 45% de crescimento no acumulado do ano, principalmente devido à aceitação do novo Tracker e da nova opção de motorização do Equinox. O próximo reforço da marca norte-americana no segmento é o novo Trailblazer, que estreia no início de setembro, com preço de R$ 269.850. O utilitário esportivo de sete lugares originário da nova S10 ganhou atualização no visual, mudanças mecânicas e estruturais e mais equipamentos de série, como o Wi-Fi nativo e o sistema de frenagem autônoma de emergência. O modelo é ofertado na versão topo de linha Premier 2.8TD AT6. Como na picape, o Trailblazer conta com controle eletrônico de oscilação do trailer, capaz de identificar alguma instabilidade dinâmica da carreta e acionar seletivamente os freios do SUV para reduzir o efeito. “Quem busca um SUV 4x4 confortável de grande porte costuma viajar bastante. Pelo fato de o Brasil ser um país continental com a cobertura de sinal de internet não uniforme, a maior estabilidade do Wi-Fi do novo Trailblazer traz grandes benefícios para esse tipo de consumidor. É mais um forte argumento para a escolha”, aposta Rodrigo Fioco, diretor de Marketing de produto GM América do Sul. O novo Trailblazer está disponível em sete opções de pintura externa: Branco Summit, Cinza Graphite, Prata Switchblade, Preto Ouro Negro, Vermelho Edible Berries e as inéditas Cinza Topázio e Azul Eclipse.

Elétrico com desempenho esportivo

O Audi e-Tron Sportback, segundo veículo 100% elétrico da marca alemã, começa a chegar ao Brasil nas próximas semanas. O modelo tem até 446 quilômetros de autonomia, de acordo com o ciclo europeu WLTP, e se destaca pela sua carroceria cupê com design arrojado e esportivo. Os clientes interessados já podem confirmar os pedidos para o lançamento, comercializado a partir de R$ 511.990 na modalidade venda direta. O e-Tron Sportback compartilha a mesma motorização da versão SUV: é equipado com dois motores elétricos, que combinados têm 408 cavalos de potência com 67 kgfm de torque. O sistema de baterias de íons de lítio é composto por trinta e seis módulos, pesa cerca de 700 quilos e pode ser recarregado desde uma tomada simples de 110V até as de alta tensão. Em estações de recarga ultra rápida de 150 kW, é possível carregar até 80% da bateria em meia hora. O modelo tem aerodinâmica inteligentemente projetada, contribuindo efetivamente na eficiência. Um dos destaques são os retrovisores externos virtuais – uma novidade mundial introduzida pelo e-Tron SUV em modelos de produção em série. O e-Tron Sportback será vendido em todas as regiões do Brasil e entregue pelas concessionárias e-Tron, todas com representantes especializados para oferecer um atendimento personalizado até a manutenção necessária com equipe altamente treinada, segundo promessa da Audi.

Rastrear pode ser preciso

Conforme o Cesvi Brasil, a instalação do rastreador no automóvel é o início para o sucesso de uma empresa que conta com frota de carros. Na instalação do equipamento no veículo, um detalhe é importante: ninguém sabe onde o sistema fica localizado no veículo, nem a empresa, nem o motorista. Uma má colocação, no entanto, pode gerar danos ao automóvel, como incêndio na instalação, arranhões na lataria e nas forrações e estragos nos bancos. Tendo um processo bem definido e com técnicos treinados, é possível reduzir diversos problemas, tanto para a empresa quanto para o instalador e o cliente. Por isso, o Cesvi entende que uma assistência técnica preparada para todo tipo de incidentes e os meios de comunicação entre a empresa e o cliente são fundamentais para uma boa experiência do consumidor de rastreadores automotivos.

 
 

Felpuda


Esforços vêm sendo feitos por certos candidatos derrotados na tentativa de conseguir emplacar em cargos públicos comissionados alguns ex-integrantes das equipes de trabalho da campanha eleitoral.

A preocupação não seria, na realidade, com situação de dificuldades que essas pessoas enfrentariam a partir de agora, mas, sim, para livrarem-se de pagar pendências trabalhistas referentes ao período da disputa. Tem cada uma!