Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MOTO

Ducati ostenta e apresenta no Brasil a nova e vistosa Multistrada 950S

A moto foi apresentada através de “live” e com preço público sugerido de R$ 94.990
29/09/2020 08:40 - Edmundo Dantas/AutoMotrix


A Ducati Multistrada 950S foi redesenhada e acaba de desembarcar no Brasil com um pacote eletrônico que pretende aprimorar a segurança. Apresentada via “live” e com preço público sugerido de R$ 94.990, a moto italiana traz como principais novidades o piloto automático, “quick shift” bidirecional – trocas de marcha sem o uso da embreagem –, e suspensão eletrônica semiativa. O novo modelo estará disponível em duas cores: a clássica Ducati Red e na nova Glossy Grey, um tom de cinza. Ambas vêm com quadro Ducati Red e rodas raiadas pretas com detalhes em vermelho. As quinze primeiras unidades comercializadas da nova Multistrada 950S receberão um “top case” Ducati – um baú central para motos em alumínio.

O modelo chega equipado com a nova Unidade de Medição Inercial Bosch de seis eixos (6D IMU), Vehicle Hold Control (VHC) para arranques mais fáceis em subidas (especialmente com piloto, garupa e bagagem) e embreagem hidráulica. A interface piloto-moto (HMI) está mais evoluída e intuitiva. O sistema Ducati Skyhook Suspension (DSS) ajusta continuamente as suspensões para que respondam instantaneamente às alterações no piso. O Ducati Quick Shift up & down (DQS) permite a troca de marchas sem o uso da embreagem, tanto para cima quanto para baixo. O modelo conta ainda com sistema óptico full-led com Ducati Cornering Lights, que dão mais visibilidade de obstáculos durante curvas, além de painel TFT de 5 polegadas colorido, sistema Hands Free, Cruise Control e controles retroiluminados no guidão.

Em termos de estilo, as superfícies limpas, as linhas vincadas e os contrastantes volumes dianteiro e traseiro permanecem como imagem marcante da Multistrada. O design frontal está ainda mais limpo e aerodinâmico e combina características do estilo da Multistrada 1260 e da 1260 Enduro, inspirando-se nos elementos mais leves de ambas. O design também inclui novas e mais leves rodas em liga de alumínio. O para-brisa permite o ajuste vertical com uma mão em uma amplitude de 6 centímetros e a gama de acessórios inclui ainda uma opção de para-brisa mais baixo. Existem duas tomadas de 12V, uma sob o assento do passageiro e outra na área do painel. Existe uma entrada USB sob o assento, que pode ser utilizada para carregar smartphones.

A Multistrada 950S tem tanque de 20 litros e peso seco de 206 quilos. O motor bicilíndrico Testastretta 11 graus de 937 cm3 oferece 113 cavalos de potência a 9 mil rpm e torque de 9,6 kgfm a 7.500 rpm. O quadro de tubo de aço em treliça está ligado a um novo e mais leve duplo braço oscilante em alumínio. Segundo a marca, a roda dianteira de 19 polegadas e a suspensão com um generoso curso de 170 milímetros ajudam a manter elevados os padrões de conforto e reforçam a agilidade. Os pneus são Pirelli Scorpion Trail II. Toda a família Multistrada conta com sistema de frenagem Brembo com ABS a Bosch, parte integrante do Ducati Safety Pack. O sistema de Cornering ABS faz uso da plataforma Bosch IMU (Unidade de Medição Inercial) para otimizar a frenagem dianteira e traseira mesmo nas condições mais críticas e com a moto em consideráveis ângulos de inclinação.

São quatro pacotes de acessórios para customização. O pacote Touring traz malas laterais, manoplas aquecidas e cavalete central. O Esportivo incorpora sistema de escapamento homologado Ducati Performance by Termignoni, tampa da bomba de água em alumínio e setas em leds. O Urbano inclui o “top case”, bolsa de tanque e entrada USB para carregar aparelhos eletrônicos. E o pacote Enduro agrega faróis suplementares em leds, barras de proteção do motor, proteção do radiador e de cárter em alumínio e pedaleiras em aço.

 
 

Felpuda


Comentários maldosos nos meios políticos dão conta que duas figurinhas que se rebelaram contra os próprios colegas poderão ficar no sereno político e, de forma indireta, serem personagens das próprias manifestações.

Um deles defendeu a redução do número de vereadores, e o outro disse ter vergonha de exercer o cargo. Agora enfrentam altos e baixos na campanha eleitoral.