Veículos
LANÇAMENTO

Mudanças notáveis na Nissan Frontier, agora em seis versões, sendo três novas

Design, tecnologia e robustez, são os pilares da caminhonete fabricada na Argentina

Leandro Gameiro

11/04/2022 15:20

Com mais de 80 anos de experiência na fabricação de picapes, a Nissan vem mostrando crescimento significativo no mercado, o que a estimulou a mexer em sua picape, acreditando que resultou no melhor utilitário feito até hoje. Uma boa notícia está relacionada aos preços, que permanecem os mesmos das versões anteriores.

Fabricada em Córdoba, na Argentina, a nova Nissan Frontier também ganhou mais pacotes de acabamento. Agora é encontrada em seis versões, e as configurações ficam assim: S, SE, Attack, XE, Platinum e a PRO-4X. Essas duas últimas dividem o topo de linha, com foco em públicos distintos.

Os preços ficam entre R$ 230.197 e R$ 314.590, chegando às lojas no fim de abril.

Mudanças notáveis  

Novos para-choques, grade dianteira, sistema de iluminação, tampa traseira, seis airbags para todas as versões e novo volante, essas foram algumas das mudanças que pudemos notar no novo modelo. Já aquelas que não conseguimos ver, como sensores de ponto cego, sistema de permanência em faixa, frenagem de emergência, piloto automático adaptativo, também completam o pacote de mudanças da nova Frontier.

A alteração mais notada no interior é a adoção do volante igual ao do Kicks, o ar-condicionado tem novos controles, mas continua digital de duas zonas nas versões mais caras. A multimídia passou por atualizações, e tem 8 polegadas com conexão Android Auto e Apple CarPlay. O painel de instrumentos mistura analógico com digital, onde agora de 7” (antes era de 5”).

Motorização e suspensão

Como a principal mudança é a reestilização, a Nissan optou por mexer pouco na motorização. Seguirá com o 2.3 turbodiesel, nas versões um ou dois turbos. A primeira foi modificada, agora com 163 cv e 43,3 kgfm, enquanto a biturbo segue gerando 190 cv e 45,9 kgfm (biturbo), com o torque entregue a 1.500 rpm. Ambos trazem um tanque de Arla 32 para reduzir as emissões de poluentes.

O motor mais fraco equipa apenas a versão de entrada e é a única com transmissão manual de seis velocidades. As demais configurações usam o motor biturbo e o câmbio automático de 7 marchas. Em todos os casos, a tração é 4x4. Já para as versões Platinum e Pro 4X, tem um seletor de modo de condução com as opções standard, sport, off-road e tow. O off-road aumenta a tração em situações mais difíceis e usa as câmeras 360° para ajudar na visibilidade, enquanto o tow é para reboque. Na versão Pro 4X acresce o bloqueio de diferencial para facilitar nas aventuras.

Apesar de a parte mecânica permanecer igual, os freios receberam uma atualização importante, passa a ser freio a disco nas quatro rodas, item que só a Amarok tinha até então.

A suspensão independente na dianteira e molas helicoidais na traseira fazem a Frontier única no segmento com esse tipo sistema e ainda pode carregar quase 1.050 kg.