Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TESTE DA SEMANA

O carro da vez foi a Nissan Frontier LE, e mais de 700 quilômetros rodados

Importada da Argentina, a picape continua a batalhar o seu lugar no mercado
19/09/2020 08:00 - Leandro Gameiro


A Nissan faz história desde 1934, quando lançou o seu primeiro veículo comercial, a Datsun “13 Truck. A Frontier estreou no final dos anos 90 e foi o primeiro produto a ser fabricado no país, a partir de 2002, em São José dos Pinhais - PR, com a produção sendo encerrada em 2016. Em 2017, quando passou por uma mudança radical, o veículo começou a ser importado do México, para, em 2018, começar a ser fabricado em Córdoba, na Argentina, abastecendo o mercado brasileiro hoje em dia. Equipada com um motor 2.3 turbo, diesel, oferece duas opções: com 160cv na versão de entrada e na bi turbo 190cv com 45,9 kgfm de torque. Existem quatro versões disponíveis no mercado, todas com motor diesel e com opção de câmbio manual de seis velocidades ou automático de sete marchas. A versão avaliada, foi a topo, LE.

A experiência

Foram 7 dias a bordo da picape, rodando mais de 700 quilômetros, cerca de 200 em estrada de terra, e o restante em estradas asfaltadas e pela cidade. Aqui em Mato Grosso do Sul é comum ver picapes nas ruas, mas manobrar o veículo em ruas centrais não é uma tarefa fácil, mas os motoristas acabam se acostumando, muito porque têm as câmeras 360 graus, praticidade a mais em grandes centros, além do auxílio no off road, para transpor obstáculos em baixa velocidade. Ligamos o sistema para enxergar ao redor da camionete. Um lado muito positivo da Frontier é o conforto a bordo, tanto para quem dirige, quanto para quem vai de passageiro. O design, mesmo sendo de 2017, ainda faz sucesso pela sua imponência e, vale dizer, uma das traseiras mais bonitas entre as concorrentes. 

Diversos atributos chamam a atenção na picape, como por exemplo, ser a única da categoria com teto solar, ter os bancos desenvolvidos pela NASA e o conjunto óptico em LED. Mas o painel ainda mantém o estilo tradicional da marca, com mostradores analógicos, volante similar ao do sedã. Há informações que ainda neste ano, será renovado. Outro detalhe bacana é que todas as versões da Frontier 2020 passarão a vir de fábrica com o sistema de pagamento automático “Sem Parar”. Com o adesivo já instalado, o proprietário que optar pela ativação do serviço, poderá utilizá-lo para pagamentos em pedágios, postos de abastecimento, estacionamentos de aeroportos, shoppings, hotéis, centros comerciais, drive-thru e lava-rápidos. 

O desempenho da picape é muito bom, pois o motor 2.3 bi-turbo rende 190cv e “conversa” bem com a transmissão automática de 7 velocidades. O consumo, no geral, ficou na casa 10km/l. Na estrada, chegou a fazer 12 km/l e na cidade ficou em torno de 8,5 km/l de diesel. No ranking de vendas 2020, a Frontier está em sexta colocação, percebendo-se que ela mantém o seu número de vendas desde janeiro, enquanto as concorrentes variaram bem. Acredito que por conta das mudanças e atualizações, os números dispararam, deixando as mais tradicionais e conservadoras para trás.               

Quem lidera o ranking, é a Toyota Hilux, seguida da Chevrolet S10 e Ford Ranger, na sequência, VW Amarok, Mitsubishi L200 Triton, e aí sim, a Frontier. Os preços sugeridos do modelo partem de R$ 159.990 e podem ultrapassar os R$199 mil na versão LE, topo da categoria. 

 
 
Nova Frontier 2021, poucas mudanças, conforto de sempre! - Leandro Gameiro

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...