Clique aqui e veja as últimas notícias!

PICAPE

Nova Volkswagen Amarok V6 com 258 cavalos – podendo chegar a 272 cavalos

A montadora estreia nova versão da picape com motor 3.0 V6 turbodiesel
06/11/2020 16:12 - Daniel Dias/AutoMotrix


Com o objetivo de alcançar no Brasil o mesmo sucesso que desfruta na Argentina, onde é produzida desde seu lançamento, em 2010, na fábrica de General Pacheco, a Amarok ganha uma nova versão dotada de um “motorzão” 3.0 V6 TDI (turbodiesel) com 258 cavalos, o mais potente da categoria. A nova configuração é destinada principalmente para as lidas do campo e o sempre crescente agronegócio, embora a picape média da Volkswagen disponha de conforto e dirigibilidade de um SUV de luxo para o uso urbano e rodoviário. A pré-venda já se iniciou no Brasil, em duas configurações com o mesmo “powertrain”, a Highline, com preço de R$ 243.290, e a Extreme, a R$ 256.390. Para extrair potência extra, a Volkswagen promoveu um trabalho especial sobre o motor V6 da Amarok. Com uma nova calibração da ECU (central eletrônica), o propulsor passou de 225 cavalos (165 kW) para 258 cavalos (190 kW), um ganho de 33 cavalos (25 kW) ou 15%, entregue de 3.250 a 4 mil rotações por minuto. O torque também foi aumentado, passando de 56,1 kgfm para 59,1 kfgm (5%), à disposição de 1.400 a 3 mil giros. Segundo a Volkswagen, os números de desempenho da versão da picape são de uma aceleração de zero a 100 km/h em 7,4 segundos e uma velocidade máxima de 190 km/h (limitada eletronicamente).

Outra novidade é a função “Overboost” – semelhante ao “push-to-pass” da Stock Car para facilitar nas ultrapassagens –, que, durante 10 segundos, garante um crescimento de 14 cavalos para a Amarok, chegando a 272 cavalos. A função extra está ao alcance do motorista de 50 a 120 km/h. Depois de usado o dispositivo, o motor retoma sua potência normal. A transmissão automática de 8 marchas continua equipando a picape média, com uma recalibração para se adequar aos novos padrões de potência e torque. Conforme a marca alemã, esse câmbio tem trocas suaves e praticamente imperceptíveis para dar conforto aos ocupantes e uma eficiência energética. As trocas de marchas podem ser feitas manualmente em “paddles shifts” localizados atrás do volante.

Assim como a transmissão automática, a tração integral 4Motion foi mantida, para conferir a capacidade e a segurança máximas, notadamente em situações fora-de-estrada, como em pisos de terra, cascalho ou muito acidentados. Outros recursos eletrônicos de série são o Controle Eletrônico de Estabilidade, o Controle Automático de Descida, o Auxílio de Partida em Subida, o Sistema de Assistência à Frenagem, o Controle de Tração, o Bloqueio Eletrônico do Diferencial, os freios ABS off-road, o Sistema de Frenagem na Chuva, os freios com discos ventilados nas rodas traseiras, os airbags frontais e laterais para motorista e passageiro da frente e o Freio Pós-Colisão (sistema que para o veículo após uma batida frontal.