Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AUTOMÓVEL

Nova geração do Peugeot 208

O novo modelo deve desembarcar no Brasil em setembro, com a chegada da versão elétrica prevista para 2021
28/07/2020 16:28 - Daniel Dias/AutoMotrix


Principal lançamento do Grupo PSA no Mercosul em 2020, o novo Peugeot 208 deveria ter desembarcado no mercado brasileiro no primeiro semestre deste ano. Mas aí veio a Covid-19 e o consequente isolamento social imposto pelas autoridades políticas e médicas. Então, a nova geração do compacto, que foi sucesso de vendas desde sua primeira versão, deve desembarcar no país só a partir setembro. Virá para o Brasil inclusive a configuração elétrica do modelo francês, com desembarque previsto para 2021. Entre as inovações do 208 está o i-Cockpit 3D, com destaque para as telas do painel equipadas com exclusiva tecnologia holográfica, em três dimensões, para que algumas informações sobre a condução do veículo sejam projetadas em destaque à frente do visor principal. O painel ainda conta com cinco modos de visualização, sendo dois deles completamente personalizáveis de acordo com a preferência do condutor. Em linha com o direcionamento mundial da marca, a “Unboring The Future”, a Peugeot traz ao Brasil a expressão máxima de sua visão em design, tecnologia e experiência de condução com o novo 208. O carro inaugura no país sua próxima geração de produtos e estreará soluções tecnológicas inéditas.

O i-Cockpit 3D é a reinterpretação da posição de condução de acordo com a “Marca do Leão”. Sempre partindo do conforto e da ergonomia como premissa, pode-se descrever o dispositivo em quatro componentes principais: o volante pequeno, para otimizar a manobrabilidade, o painel de instrumentos elevado contribuindo para o conforto e a segurança do motorista, pois evita desviar significativamente a visão da estrada, a tela “touchscreen” na ponta dos dedos e na linha de visão do sujeito instalado atrás da direção e uma série de teclas de alternância que permitem acesso direto às principais funções do veículo.

Com as portas fechadas desde 20 de março devido à pandemia do coronavírus, a fábrica do Grupo PSA em El Palomar, na Argentina, finalmente voltou a operar. Com isso, o novo 208 está previsto para ser lançado em agosto no país do Prata. O hatch compacto estará na linha de montagem argentina ao lado dos Peugeot 308, 408 e Partner e dos Citroën C4 Lounge e Berlingo. A estreia no Brasil acontecerá no segundo semestre deste ano. Mesmo com a parada por causa da Covid-19, várias unidades do novo 208 já haviam sido montadas na Argentina, para testes de desenvolvimento e rodando camuflados ou não por aquele país, em diversas configurações, desde a de entrada até a esportiva GT Line. A nova geração do 208 será exportada para o Brasil logo após seu lançamento na Argentina, enquanto a fábrica de Porto Real (RJ) será utilizada para os modelos da Citroën, tanto que o antigo 208 já encerrou sua produção no Estado fluminense. Também está previsto para aquela unidade industrial um novo SUV compacto da Peugeot.

 
 

Principal lançamento do Grupo PSA no Mercosul em 2020, o novo Peugeot 208 deveria ter desembarcado no mercado brasileiro no primeiro semestre deste ano. Mas aí veio a Covid-19 e o consequente isolamento social imposto pelas autoridades políticas e médicas. Então, a nova geração do compacto, que foi sucesso de vendas desde sua primeira versão, deve desembarcar no país só a partir setembro. Virá para o Brasil inclusive a configuração elétrica do modelo francês, com desembarque previsto para 2021. Entre as inovações do 208 está o i-Cockpit 3D, com destaque para as telas do painel equipadas com exclusiva tecnologia holográfica, em três dimensões, para que algumas informações sobre a condução do veículo sejam projetadas em destaque à frente do visor principal. O painel ainda conta com cinco modos de visualização, sendo dois deles completamente personalizáveis de acordo com a preferência do condutor. Em linha com o direcionamento mundial da marca, a “Unboring The Future”, a Peugeot traz ao Brasil a expressão máxima de sua visão em design, tecnologia e experiência de condução com o novo 208. O carro inaugura no país sua próxima geração de produtos e estreará soluções tecnológicas inéditas.

O i-Cockpit 3D é a reinterpretação da posição de condução de acordo com a “Marca do Leão”. Sempre partindo do conforto e da ergonomia como premissa, pode-se descrever o dispositivo em quatro componentes principais: o volante pequeno, para otimizar a manobrabilidade, o painel de instrumentos elevado contribuindo para o conforto e a segurança do motorista, pois evita desviar significativamente a visão da estrada, a tela “touchscreen” na ponta dos dedos e na linha de visão do sujeito instalado atrás da direção e uma série de teclas de alternância que permitem acesso direto às principais funções do veículo.

Com as portas fechadas desde 20 de março devido à pandemia do coronavírus, a fábrica do Grupo PSA em El Palomar, na Argentina, finalmente voltou a operar. Com isso, o novo 208 está previsto para ser lançado em agosto no país do Prata. O hatch compacto estará na linha de montagem argentina ao lado dos Peugeot 308, 408 e Partner e dos Citroën C4 Lounge e Berlingo. A estreia no Brasil acontecerá no segundo semestre deste ano. Mesmo com a parada por causa da Covid-19, várias unidades do novo 208 já haviam sido montadas na Argentina, para testes de desenvolvimento e rodando camuflados ou não por aquele país, em diversas configurações, desde a de entrada até a esportiva GT Line. A nova geração do 208 será exportada para o Brasil logo após seu lançamento na Argentina, enquanto a fábrica de Porto Real (RJ) será utilizada para os modelos da Citroën, tanto que o antigo 208 já encerrou sua produção no Estado fluminense. Também está previsto para aquela unidade industrial um novo SUV compacto da Peugeot.

Inicialmente, será vendida no Brasil apenas a versão empurrada pelo motor 1.6 aspirado de 118 cavalos, um antigo conhecido da PSA no país, em quatro configurações: Like, Active, Allure e Griffe, com opção de câmbio manual de 5 marchas ou automático de 6 velocidades. O 1.2 aspirado de três cilindros, com 90 cavalos de potência e torque de 13 kgfm abastecido com etanol, que movia o 208 feito em Porto Real, era importado, ficando complicado para a fabricante oferecer uma versão de entrada com preço competitivo com essa motorização. O mesmo problema atinge o 1.2 turbo Puretech – a maior novidade do carro na Europa – com até 130 cavalos, que chegará em um segundo momento na versão topo de gama GT Line. Um caminho para driblar essa dificuldade seria a Peugeot começar a produzir esse motor no Brasil.

Por fim, a versão 100% elétrica, a e-208, está confirmada para estar no catálogo da marca em território nacional mas só a partir do próximo ano, importada da França. O motor elétrico e-208 é montado no eixo dianteiro e é produzido na fábrica da cidade francesa de Tremy, onde são feitas cerca de 120 mil unidades por ano para atender ao compacto da Peugeot, ao DS3 Crossback e-tense e ao Opel Corsa-e. O motor síncrono de ímã permanente desenvolve 136 cavalos de potência e 26,5 kgfm de torque instantâneo, girando até 14 mil rotações por minuto. Segundo a Peugeot, o e-208 acelera de zero a 100 km/h em 8,1 segundos e pode atingir a velocidade máxima de 150 km/h, limitada eletronicamente.  

Baseado em uma plataforma inédita, a e-CMP, o Peugeot 208 elétrico tem baterias localizadas sob o assoalho do carro, reduzindo o centro de gravidade e aumentando o prazer de dirigir. Uma bateria de íons de lítio de 50 kWh permite uma autonomia de 340 quilômetros com uma única carga no padrão WLTP. Com isso, o “Leãozinho” 100% “verde” tem uma autonomia de sobra para percorrer uma jornada diária urbana e enfrentar uma viagem não muito longa de fim de semana. O tempo de carregamento do e-208 varia de um máximo de dezesseis horas em uma tomada comum a até um mínimo de trinta minutos para ter 80% de carga conectada a uma estação de 100 kW. Existem ainda dois tipos diferentes de wallbox disponíveis: 7,4 kW monofásicos para oito horas completas e 11 kW trifásicos para cinco horas e quinze minutos de tempo de espera.

A chegada do novo Peugeot 208 terá a função de reescrever a história do compacto francês no Brasil, prejudicada neste ano pela condição atípica vinda com a pandemia da Covid-19, que atrasou demais a descontinuidade da primeira geração do carro no país. No acumulado de janeiro a junho, o 208 teve apenas novecentas e dezessete unidades vendidas, com cento e setenta e cinco exemplares emplacados no mês passado.

 
 

Felpuda


Embora faltem 26 dias para as eleições, a bolsa de apostas nos meios políticos já está em alta.

Dois nomes estão sendo apontados como favoritos para disputarem o segundo turno.

Isso acontecendo, há quem garanta que um deles receberia total apoio de antiga liderança e de todo o seu grupo, que hoje estão em lados opostos.

Vai longe o tempo em que o objetivo era tão somente o bem comum...