Clique aqui e veja as últimas notícias!

TESTE DRIVE

O Ford Mustang Mach 1 “rouba a cena” onde quer que esteja, com motor V8 de 483 cavalos

Esta edição limitada é produzida nos Estados Unidos e tem preço base de R$ 523.950
18/09/2021 09:07 - Luiz Humberto Monteiro Pereira/AutoMotrix


Há automóveis que são feitos apenas para deslocar pessoas entre um lugar e outro. O Mustang não é um desses. Lançado em 1964, o carro da Ford logo se tornou um símbolo de esportividade, originando até um gênero de veículos – os chamados “pony cars”, cupês esportivos de quatro lugares com capô longo e traseira curta. Em sua sexta geração e quase seis décadas após o lançamento, não para de atrair os olhares por onde passa. A prova de que seu “appeal” continua vigorando é o fato de que a geração atual fechou 2020 como o esportivo mais vendido do mundo – pelo segundo ano seguido. 

O Mustang já teve várias versões e edições especiais, como o Shelby, o Bullitt e o icônico Mach 1 – apresentado originalmente em 1969 e recriado no ano passado após ter sido oferecida pela última vez em 2004. Apresentado no Brasil em abril e com as primeiras entregas feitas em junho, o atual Mustang Mach 1 é produzido nos Estados Unidos em edição limitada – porém, sem quantidade especificada. Seu preço base é de R$ 523.950 – contudo, nos Estados de São Paulo, Paraíba e Amazonas, a carga tributária diferenciada do ICMS pode elevar o valor.

Como é tradição nos Mustang, o motor do atual Mach 1 é um espetáculo à parte. O “powertrain” formado pelo robusto motor Coyote V8 5.0 e transmissão automática de 10 velocidades recebeu uma calibração exclusiva para a versão que gera um ganho de 17 cavalos. O Mach 1 entrega 483 cavalos a 7.250 rpm e um torque de 56,6 kgfm a 4.900 rpm e conta com um novo conversor de torque para viabilizar trocas mais rápidas. 

O sistema de indução de ar “open air box” foi herdado do Mustang Bullitt, enquanto o coletor de admissão, o sistema de arrefecimento do motor e o radiador da transmissão são do Shelby GT350. Já o escapamento, o difusor traseiro, o conjunto de braços e as buchas da suspensão e o sistema de arrefecimento do diferencial foram “emprestados” do Shelby GT500. 

A suspensão adaptativa MagneRide, com fluido eletromagnético viscoso, mereceu com uma calibração exclusiva para aumentar a performance nas pistas. Todo esse aparato permite que o Mach 1 acelere de zero a 100 km/h em 4,3 segundos e atinja a velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente.