Clique aqui e veja as últimas notícias!

LANÇAMENTO

Toyota apresenta a linha 2021 do utilitário esportivo SW4 em quatro configurações

As novidades ficam por conta das atualizações visuais e de equipamentos já incorporados à picape Hilux
02/12/2020 09:28 - Daniel Dias/AutoMotrix


Uma semana depois de apresentar a linha 2021 da Hilux, a Toyota revelou a variação utilitário esportivo da picape média, o SW4. O imponente SUV da marca japonesa herda quase todos os avanços colocados na sua “irmã” de fábrica, em Zárate, na província de Buenos Aires, de onde é exportado para toda a América Latina e o Caribe. 

No design exterior, o SW4 destaca os novos conjuntos ópticos, a nova grade e o para-choque. Dentro, o modelo tem uma nova combinação de cores no estofamento e nas portas, juntamente com os mostradores do velocímetro e do taquímetro. 

O utilitário esportivo repaginado da Toyota chega em quatro configurações, duas a diesel – a SRX de cinco lugares, com preço de R$ 309.690, e a SRX para até sete pessoas, a R$ 314.790 – e duas com motorização bicombustível (exclusivas para o mercado brasileiro) – a SR, com preço de R$ 202.390, e a SRV de sete lugares, a R$ 221.090. As cores disponíveis para o novo SW4 são o Marrom Metálico, o Preto Mica, o Prata Metálico, o Cinza Metálico, o SuperBranco e o Branco Perolizado (apenas para a “top” SRX).

A linha 2021 do SW4 mantém os motores a diesel e flex. No entanto, a grande novidade é o aumento de 15% de potência no propulsor 2.8L 16V a diesel, que passa a gerar 204 cavalos, crescendo o torque em 11%, para 50,9 kgfm a 2.800 rpm. Esse novo patamar de desempenho foi possível com a incorporação de um turbo maior, no qual as pás da turbina cresceram em 25%. Outra melhoria de desempenho foi a introdução de uma válvula solenoide na direção, que contribui para um andar mais suave em baixa velocidade, enrijecendo conforme ela aumenta.

O SW4 2021 tem diferencial de deslizamento limitado eletronicamente. Quando é ativado, o freio é aplicado à roda com menor aderência - sem limitar o rendimento de potência do motor -, transferindo a força de tração para a roda com a maior contato com o chão. As versões bicombustível trazem o motor 2.7 Dual VVT-i 16V DOHC, com163 cavalos de potência a 5 mil rotações por minuto quando abastecido com etanol e 159 cavalos com gasolina nos mesmos giros. Em ambas as configurações de motorização, a transmissão é automática de 6 velocidades sequencial.

 
 

O sistema multimídia com tela de 8 polegadas sensível ao toque, que já contava com navegação GPS integrada, TV digital, rádio MP3, câmera de ré, entrada USB, conexão Bluetooth, passa a ter espelhamento para smartphones e tablets por meio do Android Auto e do Apple CarPlay. A topo de linha SRX acrescenta um sistema de áudio JBL premium com oito alto-falantes, um subwoofer e dois tweeters. 

Ainda internamente, o SUV recebeu mais equipamentos, começando com a “top” com os bancos dianteiros com sistema de ventilação. A flex SR ganhou ar-condicionado integrado frio e quente com display digital e computador de bordo com tela de 4,2 polegadas de TFT com funções como autonomia, aviso das portas abertas, consumo médio e instantâneo e velocidade média do veículo, equipamentos que já faziam parte das outras versões. A SRV flex incorporou o ajuste elétrico de distância, inclinação e altura do banco dianteiro do passageiro, enquanto a SRX a diesel ganhou modo de seleção de condução “Eco”, “Power” e “Sport”.

Fazem parte dos itens de série freios ABS com distribuição eletrônica (EBD), assistente de frenagens emergenciais, controles eletrônicos de tração e de estabilidade, assistente de reboque e de subida, sete airbags - dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um para joelhos do motorista -, sistema Isofix para fixação de cadeirinha para crianças no banco traseiro, oito alças de segurança, apoios de cabeça dianteiro e traseiros com regulagem de altura, luz de frenagem emergencial automática, cintos de segurança dianteiros de três pontos com regulagem de altura, pré-tensionador e limitador de força e cintos de três pontos na segunda fileira de assentos (também incluídos na terceira na versão de sete lugares).

A configuração a diesel SRX conta ainda com assistente de descida. Uma novidade na flex SR é o sistema de alarme perimétrico e volumétrico, como já ocorre nas outras versões. 

Mas a maior estrela nesse quesito é o pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense, disponível na “top” SRX. Esse sistema conta com um radar de ondas milimétricas combinado com uma câmera monocular para detectar uma variedade de perigos e alertar o motorista. As tecnologias incluídas nesse pacote são o Sistema de Pré-Colisão Frontal - usa a câmera e o radar de ondas milimétricas para detectar veículos que circulam nas ruas e estradas -, o Sistema de Alerta de Mudança de Faixa com condução assistida – e o Controle de Cruzeiro Adaptativo, sistema semelhante ao “cruise control”, que permite a condução a uma velocidade constante pré-determinada.

As superfícies esculpidas dos para-choques dianteiro e traseiro na linha 2021 do SW4 são destacadas por um eixo que se conecta a toda lateral do SUV. As soleiras, os espelhos com rebatimento elétrico, assim como a luz interna e de ignição, visam facilitar o acesso ao veículo. Na lateral da SRX, destaca-se as novas rodas de liga leve com pneus 265/60R18. Essa é a mesma dimensão agora na SRV, enquanto a SR de cinco lugares segue sendo oferecida com pneus 265/65R17. O spoiler traseiro, os trilhos do teto e a antena (em estilo barbatana de tubarão) aprimoram aerodinâmica e reforçam o aspecto esportivo.