Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INVESTIGAÇÃO

Empresário propõe ao MPE delação premiada contra Amorim

Empreiteiro teria usado notas frias para receber R$ 3 milhões do Estado
28/08/2015 00:00 - Da Redação


 

O microempresário José Airton Andrade Siqueira, há oito anos atuando no mercado da construção civil, foi ontem à tarde ao prédio da Procuradoria Geral de Justiça, sede do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, e se ofereceu a contar tudo que sabe sobre o suposto esquema envolvendo o empreiteiro João Alberto Kramer Amorim dos Santos, investigado por fraudes em licitações, superfaturamento de obras e corrupção de servidores. 

Airton, contudo, condicionou sua proposta à chamada delação premiada, recurso de natureza jurídica, que suaviza e até perdoa penas pela prática de eventuais crimes.

De acordo com o microempresário, a empreiteira de João Amorim, a Proteco Construções, usou notas fiscais de sua empresa para receber R$ 3 milhões do Estado, sem que ele fizesse uma sequer obra.

* A reportagem, de Celso Bejarano, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado

 

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!