Clique aqui e veja as últimas notícias!

EDUCAÇÃO

Escolas municipais retornam de forma remota

Em reunião ficou decidido que Rede Privada volta às aulas com 30% da capacidade
15/01/2021 18:59 - Rafaela Moreira


Reunião entre o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Semed (Secretaria Municipal de Educação) e o Sinepe (Sindicato das Escolas Particulares), definiu que o retorno das escolas municipais será de forma remota. As aulas estão previstas para iniciarem no dia 08 de fevereiro. 

A Semed cogita adotar o ensino híbrido: presencial e remoto, e adotar o retorno presencial em março, onde os alunos passarão a ter aulas online e, em seguida, irão às escolas para realizar algumas atividades. 

Últimas notícias

A Rede Municipal conta atualmente com 108.839 alunos, 7.441 profissionais da educação e 5.174 servidores administrativos.

Foi elaborado um plano de biossegurança para o retorno presencial. Os alunos que não se sentirem seguros ou confortáveis, poderão continuar no ensino remoto.

Durante a reunião, ficou definido também que as escolas particulares deverão retomar no com 30% da capacidade dentro das salas de aula. De acordo com a superintendente de vigilância em Saúde, Veruska Lahdo, todas as escolas deverão adotar medidas rígidas de proteção. 

“Inicialmente as medidas de segurança continuam as mesmas dos decretos já vigentes, sendo de 30% de ocupação máxima nas salas de aula para ensino fundamental e médio, e 50% para berçários e educação infantil, podendo ter alterações dependendo da situação epidemiológica no município”, explicou. 

A reunião teve a presença do secretário de Saúde José Mauro Pinto e do Superintendente de Políticas Educacionais da Semed (Secretaria Municipal de Educação), Waldir Leonel.

Na Rede Estadual de Ensino, o ano letivo começa em 1º de março, de modo híbrido, todas as medidas de biossegurança também deverão ser adotadas.

As escolas estaduais possuem cerca de 210 mil alunos em todo o Estado; 345 unidades em todos os 79 municípios; 16 mil docentes e 5 mil técnicos administrativos.