Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ADEQUAÇÕES

Orla Morena, Horto, Elias Gadia e outras duas praças serão revitalizadas em Campo Grande

Planejamento deste ano prevê investimento de R$ 2.393.130,11 nas revitalizações
27/06/2020 14:06 - Fábio Oruê


Prefeitura de Campo Grande abriu licitação, na modalidade concorrência pública, para  reforma e adequação à acessibilidade da Orla Morena. Ela, o Horto Florestal, o Parque Elias Gadia e as Praças da Mata do Jacinto e do Guanandi serão revitalizadas neste ano.

Construída no antigo traçado dos trilhos, A Orla Morena margeia as duas pistas da Avenida Noroeste, entre a Avenida Júlio de Castilho e a Rua Plutão, no Conjunto Cabreúva. Esta será a primeira grande manutenção feita na estrutura inaugurada há mais de 10 anos.

A intervenção integra o planejamento deste ano, que prevê investimento de R$ 2.393.130,11 na revitalização destes lugares citados, além da instalação de 11 academias ao ar livre nos bairros Guanandi,  Estrela Dalva, Ana Maria do Couto, Paulo Coelho Machado, Jardim Batistão, Carandá Bosque, Jardim Panamá, Marçal de Souza e Jardim das Reginas.

Na Orla Morena serão investidos R$ 435.242,30, recurso alocado por meio de emenda parlamentar. Está prevista a recuperação do calçamento, play ground (com substituição dos brinquedos), troca de equipamentos da academia ao livre, lixeiras. 

Será feita ainda a adequação do espaço para acessibilidade, com  instalação de piso tátil e placas em braile, por exemplo. O teatro de arena será adaptado para receber cadeirantes. Serão substituídas defensas, muretas de contenção, trocados os pisos petit pavet danificados, além de ser feita a recomposição das muretas de contenção. Não há informações sobre as intervenções que serão feitas nos outros locais. 

 
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...