Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Prefeito fecha parques e atrações culturais, e recomenda que praças abertas não sejam frequentadas

Decreto de Marcos Trad (PSD) foi publicado na tarde desta quinta-feira (19)
19/03/2020 16:30 - Eduardo Miranda


O prefeito Marcos Trad (PSD), fechou todos os parques e praças de Campo Grande na tarde desta quinta-feira (19). A medida integra as ações preventivas de combate à disseminação do novo coronavírus. Ao todo, oito praças e nove edifícios públicos foram fechados.  

No decreto, publicado na tarde desta quinta, o prefeito também recomenda que os moradores não frequentem outras sete praças, oito prédios públicos e 14 parques esportivos. entre eles a Praça Belmar Fidalgo, o Parque Ayrton Senna, no Aero Rancho, e o Jacques da Luz, nas Moreninhas.  

Marcos Trad ainda recomendou que outros espaços de convivência, 42 ao todo, como a Orla Morena, não sejam frequentados. Os parques e praças foram fechados às 14h desta quinta.  

 

Veja as praças fechadas:  

I – Praça Ary Coelho;

II –Praça Itanhangá – Área de Lazer Lúdio Martins de Coelho Filho – Ludinho;

III–Praça OshiroTakemori (Praça do Mercadão);

IV - Praça Preto Velho;

VI - Praça do Vida Nova III;

VII–Praça Oswaldo Arantes (Praça das Águas);

 

Edifícios públicos fechados:  

I – Armazém Cultural;

II – Arquivo Histórico de Campo Grande;

III – Biblioteca Municipal Anna Luiza Prado Bastos;

IV – Centro de Música Hernani Alves Costa;

V – Esplanada Ferroviária;

VI – Parque Florestal Antônio de Albuquerque;

VII – Museu José Antônio Pereira;

VIII – Plataforma Cultural,

IX – Memorial da Cultura Indígena.

 

Veja os parques fechados:  

I - Centro de Formação do Atleta (CEFAT);

II - Centro Olímpico Rui Jorge da Cunha;

III - Ginásio Poliesportivo Avelino dos Reis (Guanandizão);

IV - Parque Ayrton Senna;

V - Parque Francisco Anselmo Gomes de Barros (Sóter);

VI - Parque Jacques da Luz;

VII - Estádio Jacques da Luz (Estádio das Moreninhas);

VIII - Parque Tarsila do Amaral;

IX - Praça Esportiva Belmar Fidalgo;

X - Praça Elias Gadia;

XI - Centro Municipal de Treinamento Esportivo (CEMTE);

XII - Praça Professor José Barbosa Rodrigues;

XIII - Praça Mario José Mendonça;

XIV - campo de futebol da Praça Bonança.

 

Praças que o prefeito recomenda não utilizar:  

I – Praça Cuiabá

II – Praça da República da Bolívia;

III – Praça das Araras;

IV – Praça do Papa;

V – Praça do Peixe;

VI – Praça dos Imigrantes;

VII - Praça Francisco Vilson Vilharva Barros;

VIII – Praça Piratininga;

IX – Praça Jardim Jacy,

X – Praça Distrito de Rochedinho.

XI - Corredor Cultural Waldir dos Santos (Orla Ferroviária);

XII - Praça Bernardino da Silva (Praça Aquidauana);

XIII - Praça Newton Cavalcanti;

XIV - Praça João XXIII (Praça Pantaneira)

XV - Praça Nelly Martins

XVI - Praça Professora Luisa Widal Borges

XVII - Praça Penélope Spipe Calarge

XVIII - Praça Dirceu de Souza Gameiro Júnior

XIX - Praça Reis Perez Nunes

XX - Bosque da Paz/Carandá Bosque;

XXI - Praça “Escola Municipal Isauro Bento Nogueira” – Distrito de Anhanduí;

XXII -Praça do Portal Caiobá II

XXIII – Praça do Rádio Clube

XXIV - Praça Tomas B. Urbieta

XXV - Praça Thomaz José Coelho de Almeida

XXIV - Praça Epaminondas Alves Pereira

XXVII - Praça Jardim Noroeste

 

 

 
 

Parques em que a circulação não é recomendada:  

I - Orla Morena;

II - Praça Manoel da Cruz;

III - Praça José Carlos da Silva;

IV - Praça Mata do Jacinto;

V - Praça dos Amigos Vaguinho e Dalila;

VI - Parque Doutor Anísio de Barros (Lagoa Itatiaia);

VII - Praça Pacaembu;

VIII - Praça Marcelino Rodrigues de Araújo;

IX - Praça Paulo Coelho Machado;

X - Praça Dom Antônio Barbosa;

XI - Praça Brasilina de Aguiar;

XII - Praça Bonança;

XIII - Praça Juraci Pereira;

XIV - Praça Pedro de Oliveira Rosa

XV - Praça Jardim Carioca;

XVI - Praça Ramão de Souza Gomes;

XVII - Praça Camillo Boni;

XVIII - Praça das Begônias.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.