Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Prefeitura acaba com Lei Seca e retarda o toque de recolher para 22 horas

Medidas que atenuavam os danos da Covid-19 em Campo Grande foram flexibilizadas nesta segunda-feira
17/08/2020 17:39 - Daiany Albuquerque, Eduardo Miranda


A prefeitura de Campo Grande vai reduzir o período do toque de recolher de oito para sete horas a partir desta segunda-feira (17) e também vai acabar com as restrições de consumo de bebidas alcóolicas em vias públicas e bares e restaurantes, que ficou conhecida como Lei Seca, e estava vigente desde a última quarta-feira (12). O toque de recolher, que até este domingo começava às 21h, agora terá início às 22h. 

As medidas que flexibilizam as ações para evitar a disseminação do coronavírus na Capital resultam de consenso de reunião realizada na tarde desta segunda-feira (17), na Prefeitura de Campo Grande, da qual participaram o procurador jurídico do município Alexandre Ávalo, o secretário de Saúde do município, José Mauro Castro Filho; o defensor público-geral de Mato Grosso do Sul, Fábio Rombi, a promotora de Justiça da área da Saúde, Filomena Fluminhan, além de representantes da Associação dos Músicos, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG).  

Um decreto estabelecendo as novas regras está previsto ainda para esta segunda-feira. Na próxima semana, o grupo vai avaliar a eficácia das medidas tomadas pelo município para atenuar os danos da pandemia na cidade.

“Nós tivemos uma leve melhora em relação ao número de leitos e de casos. Então decidimos manter a intensificação das blitze, que tiveram um efeito positivo e flexibilizar as medidas nesse momento”, justificou o procurador Alexandre Ávalo. 

“Essa análise foi feita levando em consideração todos os envolvidos. Os setores econômicos foram extremamente penalizados com as medidas de isolamento social. Mas como temos esse compromisso de ampliação de leitos e houve um aumento de vagas disponíveis nós entramos em acordo”, disse a promotora de Justiça, Filomena Fluminhan.  

O grupo foi criado na última terça-feira (11), e é fruto de acordo que extinguiu ação civil pública ajuizada pela Defensoria Pública na Justiça, que pedia o fechamento parcial do comércio para conter a disseminação do coronavírus na cidade.  

21 MORTES EM 48 HORAS

Nas últimas 48 horas, morreram 21 pessoas de Covid-19 na cidade, sete nesta segunda-feira. , Campo Grande já tem 247 mortes por Covid-19 nesta pandemia. Em todo o Estado, já são 640 óbitos, sendo que 14 novas fatalidades foram registradas no boletim diário mais recente.  

Na Capital do Estado já são 15.953 pessoas infectadas pelo coronavírus, mais que cinco vezes o total de Dourados, que tem 4.835 casos da doença.

Em todo o Mato Grosso do Sul, são 37.425 confirmações, sendo que há 6.119 pessoas com o vírus ativo, e 529 em isolamento.  

O índice de ocupação de leitos, que chegou a 100% há duas semanas, era de 81% na manhã desta segunda-feira. 

 
 

Felpuda


A lista do Tribunal de Contas de MS, com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros de quando exerceram cargos públicos, está deixando muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!