Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

CONECTANDO VIDAS

Tecnologia permite "visitação" de familiares aos pacientes com Covid-19

Parceria com o Sírio-Libanês levará projeto para o Hospital Regional e Santa Casa
21/11/2020 15:33 - Glaucea Vaccari


O governo de Mato Grosso do Sul fez uma parceria com o Hospital Sírio-Libanês que irá possibilitar, por meio da tecnologia, visitação aos pacientes com Covid-19 internados no Hospital Regional e na Santa Casa de Campo Grande.  

O projeto Conectando Vidas é uma ferramenta que visa contribuir e melhorar o fluxo de comunicação entre profissionais de saúde e familiares dos pacientes.

Acompanhe as últimas notícias

Através da ferramenta, objetivo é diminuir o distanciamento entre os familiares e os pacientes internados, já que as visitas são proibidas no caso de Covid-19 devido ao grande risco de contaminação da doença.

Família que mora em outras cidades também poderá manter contato com os parentes internados.  

Diretora-presidente do Hospital Regional, Rosana Leite de Melo, afirma que que o “Conectanto Vidas” é um tratamento complementar aos pacientes.

“Quando colocamos os enfermos em contato com seus familiares entendemos que há uma melhora clínica, e com a tecnologia que temos, não se justifica os pacientes ficarem sem esse contato”, explica.

“Suspendemos as visitas, por conta da pandemia, mas o contato pode ser feito por vídeo-chamada ou por mensagem de voz. O importante é facilitar ao paciente e a família esse contato, sem que haja risco a saúde de ambos”, acrescenta Rosana.

De acordo com a técnica do Sírio-Libanês, Luzia Sandra de Paula, o projeto trabalha com o uso de tablets e com uma equipe contratada pelo hospital.

“Nós queremos facilitar essa comunicação do paciente com a família por meio de uma vídeo-chamada e um boletim virtual”, disse.

Só no Regional, serão três assistentes de comunicação, com 15 tablets com internet para facilitar a comunicação por vídeo-chamada entre o paciente e a família.

As assistentes implantarão os fluxos de comunicação virtual definidos entre pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e os familiares que serão indicados pelos próprios pacientes. 

 
 

Felpuda


Racha em entidade religiosa teve péssimas consequências eleitorais na disputa por vagas na Câmara Municipal de Campo Grande.

O quiproquó, também, digamos, com nuance familiar, provocou estragos da-que-les.

Aí, como consequências, fez com que quem está não conseguisse votos suficientes para permanecer em 2021-2024 e quem estava fora tentando retornar ficasse à beira do caminho. 

Como se vê...