Clique aqui e veja as últimas notícias!

VOLTA ÀS AULAS

Marquinhos defende continuação de aulas remotas "ainda não é seguro"

Prefeito defende que até escolas particulares enfrentam dificuldades em retorno das aulas presenciais
25/02/2021 11:49 - Naiara Camargo


O prefeito de Campo Grande, Marcos Marcello Trad (PSD), informou na manhã de hoje (25) que o retorno presencial das aulas na Rede Municipal de Ensino (REME), que começou em 8 de fevereiro de forma remota, ainda não é seguro.

Ele defende que está ciente do retorno frustrado de algumas escolas particulares que adotaram ao ensino híbrido. “Os que voltaram, recuaram. As escolas particulares, que tem uma estrutura, bem maior que a nossa, estão tendo problema. Isso fortalece a posição dos educadores, porque como eles vão retornar se o Estado e o Município não lhes dão a garantia do protocolo de biossegurança”, indaga. 

Últimas notícias

Trad ainda compara o meio de locomoção de alunos de escolas públicas com os de escolas privadas. “Os meus alunos chegam nas minhas escolas de bicicletas, a pé ou de ônibus. É diferente de quem leva para uma escola particular, geralmente de carro e pela família”, ressalta.

O presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), informou que a categoria se reuniu na última terça-feira (23) e decidiram em assembleia que não voltar para as salas de aulas antes da vacinação.

"São mais de 60 mil trabalhadores entre professores e administrativos e mais de 400 mil crianças e adolescentes correndo risco. 97% da categoria se recusou a voltar as aulas antes da imunização. É importante reforçar que não estamos nos recusando a dar aula, nós queremos trabalhar, mas de forma remota até que sejamos vacinados", pontuou. 

O prefeito se mostra favorável à inclusão de professores em grupos prioritários de vacinação, mas lembra que isso é uma decisão que não depende dele, e sim do Governo Federal. 

Jaime informou ainda que caso a Secretaria de Estado de Educação (SED) opte pelas aulas híbridas ou presenciais, a Federação marcará uma nova assembleia para definir como irão proceder.  

A Secretaria de Estado da Educação (SED), se reuniu com o Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), nesta quarta-feira (24), para decidir em qual formato serão as aulas neste primeiro semestre do ano letivo na Rede Estadual de Ensino (REE). No entanto, nenhuma decisão foi divulgada até o momento.

As aulas presenciais estão suspensas desde o dia 23 de março de 2020.