Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Cala a boca! Cala a boca! Está saindo para ser diretor-executivo, a convite do atual diretor-geral. Não interfiro em nada”

de JAIR BOLSONARO, à jornalistas sobre possível pedido de troca do superintendente da PF do Rio de Janeiro.
06/05/2020 06:00 - Giba Um


“Cala a boca! Cala a boca! Está saindo para ser diretor-executivo, a convite do atual diretor-geral. Não interfiro em nada”,  
de JAIR BOLSONARO //à jornalistas sobre possível pedido de troca do superintendente da PF do Rio de Janeiro.

O mercado brasileiro discute aumentar o valor das transações com cartões, dispositivos móveis e wearables (relógios e pulseiras) limitado em R$ 50 há quatro anos.  

Mais: o Brasil tem cerca de 10 milhões aparelhos que podem ser usados por aproximação e os pagamentos devido à pandemia cresceram 4 vezes em março em comparação ao ano passado.

 
 

Pódio feminino

Uma semana após o fim do Big Brother Brasil 20 as finalistas passaram de um confinamento vigiado, para um confinamento real com o distanciamento social Thelma Assis (à esquerda), a vencedora da edição disse que “quer ser um incentivo que mulheres  pretas precisam para superar e vencer”. Rafa Kalimann (centro), a segunda colocada, quer terminar seu curso de psicologia, mas também pensa em entrar para o mundo das artes cênicas. Só que seu maior sonho é continuar ajudando as pessoas na África. “Vou continuar trabalhando para realizar o meu sonho que é construir uma comunidade em Moçambique”. Já Manu Gavassi (à direita) saiu da casa com várias propostas para atuar e uma agenda para shows depois da quarentena, confessou que ficou assustada com o mundo real, mas que seguirá focada no seu trabalho. “E que bom que as pessoas me conheceram em um reality show que mostra exatamente quem sou, porque isso me dá paz. Não tem mensagem errada ali, aquela sou eu!”

Contra o Capitão

O decano do Supremo, Celso de Mello, é conservador nos ritos e na interpretação da norma constitucional e distante de abordagens emocionais. Há quem aposte que ele parece determinado a deixar sua marca sobre o futuro do estado de direito nos meses que lhe restam de mandato. Muito viram na ênfase dada por Mello à responsabilidade do presidente, a minuto de um pedido de impeachment. Um ex-ministro do Supremo que convive com Celso de Mello há décadas, antevê decisões que não deixarão alternativa ao procurador-geral da República senão denunciar o presidente. Daí para frente, é outra história. Até lá, com Celso na comissão de frente, a expectativa seja capaz de manter recuados cabos e soldados.

 
 

Lados opostos

Cleo e Antônia Moraes, ambas filhas de Glória Pires de dois relacionamentos diferentes, vivem momentos distintos: enquanto Cleo (à esquerda) reclama de sua solteirice e aconselha as pessoas que tem namorado não se separar “Vcs que tem um @ nessa quarentena, trate de ficar com eles”, sua irmã Antônia (à direita), que estava solteira também desde de janeiro quando se separou de  Wagner Santisteban, está de namorado novo. Mesmo sem assumir o relacionamento, tudo indica que ela está namorando o ator Paulo Dalagnoli. Que teria começando em plena quarentena, apesar de se conhecerem bem antes.

Luz amarela

Generais não gostaram da movimentação de domingo na  Praça dos Três Poderes quando Jair Bolsonaro, pregando uma ação inconstitucional, garantia que as Forças Armadas estavam com ele. Ele sabe que não estão e foi lembrado por dois generais da reserva que  estão em cargos no governo que haviam ouvido o pessoal da caserna, além dos comandantes das Três Armas. Mourão também disse que “à força não se faz democracia” e Fernando Azevedo e Silva disse que era um round entre presidência e STF. Eles acham que o caminho deve ser a conversa com Toffoli. Azevedo e Silva já trabalhou com ele.

In – Café irlandês
Out – Café gelado tailandês

 
 

Desobediência

Jair Bolsonaro pensou em desobedecer o Supremo. Renomearia Alexandre Ramagem para Polícia Federal, suspensa pelo STF. Queria trocar o general Edson Pujol do comando do Exército pelo general da ativa do Planalto Luiz Eduardo Ramos. Provocaria uma cisão já perceptível no respaldo militar do seu governo. Acabou indicando Rolando de Souza, braço-direito de Ramagem e não mexeu no comando do Exército. E engoliu nova nota da Defesa (a segunda em 15 dias) lembrando o papel constitucional das Forças Armadas.

Fila única 1

As associações representantes de hospitais privados e as operadora de planos de saúde enviaram proposta ao Ministério da Saúde para evitar que seja implementada a fila única – projeto do Conselho Nacional de Saúde que cria atendimento único com leitos públicos e privados, para paciente acometido pelo Covid-19, independente dele ter ou não convênio médico. Temem que os leitos possam ser confiscados (sem remuneração não acordada) pelo governo como aconteceu com respiradores e materiais médicos.

FILA ÚNICA 2

O documento fala em revitalização de leitos públicos fechados, hospitais de campanha, testagem da população e abertura de editais públicos para contratação de leitos em serviços, o que dura muito tempo. O confisco deverá chegar antes. Hoje, o SUS paga R$ 1,6 mil por uma diária de UTI.

Entusiasmados

Jair Bolsonaro ameaça de demissão cada ministro que não abra lugar em seus ministérios para indicados (segundo e terceiro escalão) pelo pessoal do Centrão. Entusiasmados com o Pró-Brasil e mais especialmente por seus R$ 250 bilhões em obras, líderes como Ciro Nogueira, Valdemar Costa Neto e Arthur Lira começam a se movimentar pelo retorno do programa. Paulo Guedes, da Economia, nem fala com eles – e só falará se Bolsonaro mandar. Os líderes do Centrão sonham com aquela fartura.

AO ATAQUE

Se é “inimigo” de Jair Bolsonaro é inimigo também dos filhos, principalmente de Carlos Bolsonaro que usou o Twitter para atacar o governador de São Paulo, João Doria, chamando-o de “calça encravada”. “Você, que quer trabalhar para garantir o mínimo sustento de sua família, o calça encravada não quer e te apelidou. Seguem as palavras do líder de muitos outros governantes estaduais e prefeituras do Brasil”.  

Outros crimes

A Amazônia vai voltar a arder. Quase um ano depois do INPE ter registrado 30 mil focos ativos de incêndio na região e de toda a convulsão que o assuntou gerou, a AGU prepara-se para entrar na justiça contra um seleto grupo de pecuaristas, agricultores, madeireiros, entre outros. A lista de acusados tem mais de 60 nomes, incluindo ex-governadores, sócios de grandes fazendas no Pará e já denunciados por crime de lavagem de dinheiro na compra de terras. Na pauta, prisão, pesadas multas e reparos de áreas devastadas.

Plano de Witzel

O governador Wilson Witzel está convocando grande operadoras de telefonia celular para a guerra contra a Covid-19. A missão é traçar um plano estratégico para a instalação de antenas adicionais e a liberação do Wi-fi gratuito em áreas de alta densidade demográfica e elevado risco de rápida disseminação da doença. Quer ampliar o acesso da população mais carente a aplicativos e serviços online disponibilizados pelo Ministério da Saúde e Secretaria da Saúde do Rio.  

BARRIL DE PÓLVORA

Algumas áreas do Rio são vistas como um barril de pólvora da pandemia.  São os casos das comunidades como Favela da Maré, Complexo do Alemão e Rocinha, que somam mais de 120 mil habitantes. O governo quer aumentar rapidamente o número de atendimentos remotos na tentativa de reduzir o fluxo aos hospitais da rede pública, notadamente aqueles que apresentam sintomas leves da doença. Maio e junho são apontados por especialistas como período de pico da pandemia no Brasil.

MISTURA FINA

  • A PARANÁ Pesquisas fez um levantamento para saber o que o eleitorado acha do adiamento das eleições municipais. 55,6% dos entrevistados, são favoráveis ao adiamento, 37,8% são contra e 6,6% não quiseram ou não souberam responder.
  • O NOVO ministro da Justiça, André Mendonça, já sinalizou ser favorável à polêmica ideia de transferir presos do grupo de risco do coronavírus para contêineres. O Departamento de Política Penitenciaria aprovou a proposta; o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciaria vetou.
  • A DÍVIDA pública bruta poderá sair de 76,8% do PIB do ano passado para perto de 90% do PIB deste ano, de acordo com analistas do mercado. A Instituição Fiscal Independente (IFI) projeta que ela chegará a 100% do PIB em 2030.
  • A POLÍCIA Federal do Amazonas desenterrou 26 caixões cheios de pedras. Numa rádio local, o locutor não aguentou e sapecou: “Rapaz, o calango vírus tá matando até pedra”. O caixão é um golpe na seguradora. Ou seja: brasileiro é criativo até para roubar.
  • BOLSONARO nomeou, publicou no Diário Oficial o novo diretor da PF, Rolando Alexandre de Souza e deu posse a ele. A corporação não poderia ficar nas mãos do diretor interino Disney Rossetti, indicado de Moro. É um dos representantes da “República de Curitiba”, levado pelo ex-juiz para sua equipe no Ministério da Justiça.
  • TRÊS ministros testemunharam a ameaça do presidente de demitir Sérgio Moro antes de seu pedido de desligamento. São eles: o chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e os ministros Braga Netto, da Casa Civil  e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo.  
  • ALÉM de Roberto Jefferson e Valdemar Costa Neto, o Planalto também tem se aproximado de Gilberto Kassab, dono do PSD, que passou a ser visto como personagem importante para a aprovação de medidas emergenciais no Senado. Com a posse do suplente Carlos Fávaro, no lugar da senadora cassada Selma Arruda, o PSD passou a ter a segunda maior bancada da Casa, com 12 votos, atrás apenas do MDB.
  • EM Belo Horizonte, a Polícia Militar usou todos seus recursos para mandar as pessoas para casa. Carros da PM foram equipados com a música dos Sete Anões: “Eu vou, eu vou, pra casa agora eu vou”. E aos que continuam sem se mexer, os soldados mandava recados do tipo “Vai para casa, Zangado”, “Recolha-se, Soneca”. E melhor do que sair dando porrada. pode acusar Damares de não ter, pelo menos, humor.

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...