Clique aqui e veja as últimas notícias!

NUTRIÇÃO E BOA FORMA

Conheça as espécies mais consumidas de café no Brasil e as diferenças na hora do preparo

No Brasil, os cafés Arábica e Robusto são os mais consumidos em todo o país
10/08/2020 07:30 - Naiane Mesquita


Queridinho dos brasileiros, o café tem muitas qualidades benéficas se consumido corretamente e sem exageros. 

Preparamos para você algumas sugestões dos cafés mais consumidos no Brasil e as diferenças na hora do preparo. 

Já falamos na coluna de Nutrição e Boa Forma qual é a forma mais saudável de consumir e preparar a bebida perfeita para o café da manhã e até pré-treino.

Porém, para compreender melhor esse universo, separamos algumas informações sobre as categorias de café existentes e quais são as formas de preparar a bebida ao redor do mundo. 

Consumo do brasileiro

De acordo com a nutricionista Luciane Gonzalez, o brasileiro consome basicamente dois tipos de café. 

“No Brasil conhecemos apenas duas espécies de café, o Café Arábica (Coffea Arábica) e Café Robusto (Conillon). Cada espécie, por sua vez, tem um grande número de variedades e linhagens”, explica. 

O Café Arábica, por exemplo, tem grãos de excelente qualidade. “São mais finos e requintados. Tem grãos de cor esverdeada, é cultivado em regiões com altitude acima de 800 metros, sendo originário do Oriente, como o próprio nome indica”, aponta Luciane.

Além de ser o mais consumido, a produção brasileira do Café Arábica é referência no mundo, com safras que vem principalmente do cerrado mineiro, sul de Minas Gerais e norte de São Paulo. 

Já o Café Robusta é originário da África. 

“Tem um trato mais rude e pode ser cultivado ao nível do mar, em altitudes mais baixas. Não possui sabores variados e refinados como o arábica, dizendo-se que tem um sabor típico e único. Sua acidez é mais baixa e é utilizado intensamente nos cafés solúveis. Seu teor de cafeína é maior que nos arábicas”, frisa a nutricionista. 

Tipos de café

Sempre surge aquela dúvida sobre a diferença de um café em pó, solúvel ou torrado. 

“O pó de café é torrado e moído, dependendo do grau de moagem, esse tipo pode ser utilizado para preparar o café de coador ou o expresso. Lembrando que no coador de papel é a forma mais saudável de consumir a bebida”, ressalta Luciane. 

Já os grãos de café torrado não são moídos. 

“Esses são mais comuns para café expresso, esse tipo de produto também está na preferência de consumidores de café coado que não dispensam pó sempre fresco”, indica.

Popular para quem não tem como levar todo o preparo do café por onde for, o solúvel é torrado e moído.

“Depois seus sólidos solúveis são extraídos e solubilizados, resultando o produto na forma de grânulos ou pó. Os grânulos de café preparado industrialmente são simplesmente dissolvidos diretamente em água fervente”, frisa. 

Além dos cafés mais comuns, há a versão descafeinada. 

“A cafeína é extraída dos grãos verdes de café, antes de eles serem torrados. Para ser chamado de descafeinado, um café tem que ter mais de 97% de sua cafeína retirada”, indica.