Clique aqui e veja as últimas notícias!

HISTÓRIA

"O que está nos livros pode ser ouvido aqui da boca dele", diz Coronel sobre morador da Capital que combateu na 2º Guerra Mundial

Antônio Fermiano completa 98 anos nesta segunda-feira (26) e militares prestaram homenagem
26/10/2020 14:29 - Gabrielle Tavares


Regrado, severo, humilde, educado e contador de histórias. Assim é descrito Antônio Fermiano, veterano do Regimento Sampaio da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que combateu na Segunda Guerra Mundial na Itália e que completa 98 anos nesta segunda-feira (26).

Em 23 de novembro de 1944, com seus 21 anos, Fermiano embarcava em um navio com destino à guerra sem saber se iria voltar com vida. 

Ele, e outros 25.334 soldados brasileiros que realizaram o percurso durante o conflito, atravessaram o Oceano Atlântico em uma viagem de 15 dias, com submarinos alemães à espreita para tentar impedir que alcançassem o destino.

Já na Itália, o descendente de escravos teve a oportunidade de lutar, e vencer, os Nazistas do Eixo, liderados por Mussolini. Quando o brasileiro já estava perto de voltar para seu país natal, foi combater na tomada de Montese, município que era o principal objetivo do seu batalhão.

Logo na chegada foram atingidos por intenso fogo de artilharia. Após 3 dias de combate, Montese estava praticamente arrasada, das 1.121 casas da região, 833 haviam sido destruídas.  

A Divisão Brasileira ganhou a batalha, mas perdeu cerca de 430 homens, entre mortos, feridos, soldados aprisionados pelos inimigos e desaparecidos.

Fermiano ficou entre os feridos. Foi atingido em 15 de abril de 1945. Mas soldado não se deixou abalar e se recuperou, motivo que lhe garantiu a condecoração da Medalha Sangue do Brasil.