Correio B

Alimentação e Saúde

Plantas alimentícias não convencionais rendem boas refeições, fazem bem à saúde e custam pouco

Elas estão mais perto do que você imagina, rendem boas refeições, fazem bem à saúde, custam pouco e podem até ser facilmente cultivadas em casa; conheça as Pancs, tema de um projeto que o Sesc Mais lança hoje, em parceria com o Recanto das Ervas

Continue lendo...

Elas estão mais perto do que você imagina, rendem boas refeições, fazem bem à saúde, custam pouco e podem até ser facilmente cultivadas em casa. São as Pancs, sigla que representa as plantas alimentícias não convencionais, uma opção mais saudável e mais barata para o cardápio do dia a dia, ou para dietas especiais, do que boa parte da lista de produtos que você encontra com maior facilidade no supermercado.

A cactácea ora-pro-nóbis, por exemplo, é uma dessas plantas. Trata-se da espécie vegetal classificada como Panc mais disponível em Campo Grande e em todo o Brasil. É daquelas que, no dizer popular, você encontra “no mato”, em qualquer tipo de solo, na sombra ou no sol, muito utilizada como cerca viva e para outras finalidades, inclusive na alimentação. A nutricionista Paula Saldanha Tschinkel faz uma lista com várias outras Pancs e compartilha diversas informações sobre essas plantas tão ricas para o organismo e, sim, para o paladar também.

“A mais consumida é sem dúvida a ora-pro-nóbis. Outras mais fáceis de se encontrar [na Capital ou em MS] são: bertalha, beldroega, urtiga, dente-de-leão, capuchinha, carqueja, azedinha, malva e taioba. Elas oferecem uma série de benefícios para os hábitos alimentares e à saúde em razão de sua diversidade nutricional e propriedades medicinais, têm baixo teor calórico e proporcionam uma boa variedade na dieta”, diz Paula.

“São ricas em vitaminas, minerais, antioxidantes e ácidos graxos essenciais. Por exemplo, a beldroega é rica em ômega-3, enquanto a urtiga é uma excelente fonte de ferro e vitamina C. Para a saúde, contam muito as propriedades antioxidantes. As Pancs ajudam a combater os radicais livres no corpo, reduzindo o risco de doenças crônicas”, prossegue a nutricionista.

“A carqueja é conhecida por suas propriedades digestivas e hepáticas, e a urtiga é usada para tratar anemia e problemas urinários. Temos melhora na digestão com a malva: ela é rica em mucilagem, uma substância que ajuda na digestão e no tratamento de problemas gástricos e também no fortalecimento do sistema imunológico”, afirma.

Paula destaca ainda o potencial ecológico das Pancs, assim como seu papel na segurança alimentar.

“Além de benefícios ambientais e de sustentabilidade no cultivo sustentável e fácil, são importantes na preservação da biodiversidade, pois ajudam a preservar a biodiversidade local, incentivando o uso de plantas que muitas vezes são negligenciadas pela agricultura moderna, reduzindo o desperdício alimentar”, argumenta a nutricionista.

“Cultivar Pancs em casas e apartamentos é uma ótima maneira de ter acesso a alimentos frescos e nutritivos, mesmo em espaços limitados”, recomenda Paula Tschinkel.

FUTURO NA MESA

Hoje e amanhã, o Sesc MS, por meio do Sesc Mais, em parceria com o Recanto das Ervas, lança o projeto Panc – Futuro na Mesa, com a proposta de incentivar a inserção das Pancs e frutos do Cerrado na alimentação diária de escolas e instituições sociais.

Michelle Koltermann, nutricionista do Sesc MS, reforça que as Pancs são ricas em sais, vitaminas e minerais, além de terem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

“Nós podemos inserir as Pancs no nosso consumo diário de várias formas: in natura, refogadas, em processos de produção de doces e diversas outras maneiras de preparo”, diz Michelle.

Quanto às partes que são comestíveis, ela informa que são folhas, frutos, raízes e sementes, mas é importante conhecer as características de cada um desses alimentos e seus valores nutricionais para entender como utilizar e qual o modo de preparo indicado.

Segundo a nutricionista, a ora-pro-nóbis pode ser consumida in natura, e o mangará, conhecido como flor de banana, rico em fibra solúvel e insolúvel, pode ser utilizado em diversas receitas, como a caponata. Já a taioba, rica em vitaminas A e C, não pode ser consumida crua, pela presença de oxalato de cálcio.

A jornalista Márcia Chiad, criadora do Recanto das Ervas, considera que inserir as Pancs e os frutos nativos na alimentação do dia a dia de escolas, comunidades e população em geral é resgatar parte da nutrição perdida ao longo dos tempos. “Podemos ser mais independentes e reconectados com a natureza. Este é o verdadeiro futuro na mesa”, aposta Márcia.

Ela observa que as Pancs são resistentes e abundantes e ainda respondem às demandas de soberania e segurança alimentar, conservação e uso do solo e podem melhorar a saúde coletiva e garantir geração de renda.

Assine o Correio do Estado

Correio B+

Destaque B+: Mila Carmo, de Família é Tudo, celebra carreira e cita suas referências

Ela contou que é uma admiradora do trabalho da Cassia Kiss e Marília Pera

13/07/2024 17h00

Mila Carmo, de Família é Tudo, celebra carreira e cita suas referências

Mila Carmo, de Família é Tudo, celebra carreira e cita suas referências Foto: Divulgação

Continue Lendo...

A atriz Mila Carmo, que ganhou destaque em "Sétimo Guardião" e "Salve-se Quem Puder", agora brilha em "Família é Tudo", novela exibida às 19h na TV Globo. Em entrevista recente, ela compartilha sua trajetória, inspirações e sonhos no universo da atuação.

Mila avalia sua carreira como estando em uma fase muito bonita, onde as coisas estão começando a acontecer. "Sei que ainda tenho muita estrada pela frente, mas já consigo olhar pra trás e sentir orgulho da minha trajetória e das coisas que eu estou construindo. Me sinto abençoada por ter a chance de aprender e mostrar um pouco do meu trabalho. Esse é o grande desafio da vida do ator, se sentir inexperiente, mas não ter a oportunidade de ganhar experiência exercendo, porque a gente sabe que é fazendo que se aprende. A Chantal pra mim é um presente, tenho fé de que ela ainda vai me abrir muitas portas profissionais."

Quanto às suas principais referências de atuação, Mila revela sua admiração pelas veteranas Marília Pêra e Cássia Kiss. "Atrizes impecáveis, que fazem a arte de atuar parecer algo fácil e dominam com maestria. Mas também acho que estamos diante de uma nova geração bastante potente, temos ótimas referências atuais como Marjorie Estiano, Alice Carvalho, Letícia Colin… A verdade é que estamos em ótimas mãos. São mulheres que me inspiram bastante!"

Sobre interpretar vilãs, Mila admite que sempre achou as antagonistas mais interessantes do que as próprias protagonistas. "São personagens ricas, cheias de camadas e motivações internas. Vou amar viver essa experiência."

Em relação aos remakes, Mila acredita que a novela brasileira faz parte da história do brasileiro. "Temos novelas incríveis que marcaram e ainda estão bastante vivas na memória do nosso povo. Remontar essas histórias e dar a oportunidade pra essa nova geração também se apaixonar por essas obras de arte é um privilégio. Adoraria fazer parte disso um dia. A viúva Porcina é um personagem delicioso, que eu adoraria fazer, mas quem em sã consciência iria ter coragem de interpretá-la depois de Regina Duarte? (Risos) Personagens assim ainda estão bastante vivos no nosso imaginário, a comparação é inevitável!"

Mila Carmo demonstra não apenas talento, mas também uma visão clara de sua carreira e um profundo respeito por suas referências e o legado da televisão brasileira. Sua trajetória promete muitas realizações e personagens inesquecíveis.

Correio B+

Moda B+: O 'Diabo Veste Prada 2' deve ganhar sequência pela Disney

A Disney negocia com Aline Brosh McKenna, roteirista do primeiro filme, para que ela escreva a continuação.

13/07/2024 15h00

O 'Diabo Veste Prada 2' deve ganhar sequência pela Disney

O 'Diabo Veste Prada 2' deve ganhar sequência pela Disney Foto: Divulgação

Continue Lendo...

Nos anos 2000, o filme ‘O Diabo Veste Prada’ se tornou um clássico, sendo o longa falado e assistido até os dias de hoje.

As negociações com a 20th Century Films para a produção de um segundo longa está rolando junto a Disney que divulgou a sinopse, mas não cita a personagem de Anne Hathaway no filme até o momento.

De acordo com a divulgação sobre a continuação ‘O Diabo Veste Prada 2’ acompanhará a editora-chefe da Runway Miranda Priestly (Meryl Streep) em um novo cenário editorial: o declínio das revistas impressas.

Ela precisará se render à sua antiga assistente, Emily (Emily Blunt), que agora é uma executiva poderosa com milhões de dólares para investir em publicidade. Está tudo em fase embrionária ainda e o roteiro nem foi escrito, mas a personagem de Anne não foi citada, mas dá tempo para incluir Andrea Sachs, caso Anne Hathaway tope fazer a segunda parte do longa (ela já aceitou fazer “O Diário da Princesa 3”).

A Disney negocia com Aline Brosh McKenna, roteirista do primeiro filme, para que ela escreva a continuação.

O O ‘Diabo Veste Prada 2’ deve ganhar sequência pela Disney - Divulgação

Sobre o “O Diabo Veste Prada 2” – Já vinha rolando...

O projeto de uma sequência para o filme existe há anos. Lauren Weisberger, escritora do livro “O Diabo Veste Prada”, admitiu em 2021 que já havia tido reuniões sobre o tema. “Não diria que está fora de cogitação”, declarou.

Mas Anne Hathaway sempre foi mais cética.“Não haverá uma sequência. Não vai acontecer”, ela afirmou em 2022. No mesmo ano, ela explicou que o mundo mudou muito desde que o filme foi lançado em 2006, e que talvez fosse mais interessante fazer um remake. Já em 2023, ela mudou um pouco o discurso e falou que amaria fazer uma sequência, mas que Meryl Streep é muito ocupada.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).