Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FLASHBACK E NJORD

Ação do Gaeco e PF mira 'novo comando' do PCC em MS

Nova composição da facção em Mato Grosso do Sul é vista na investigação como responsável por ordens do 'tribunal do crime', com mulheres no comando
28/07/2020 09:49 - Nyelder Rodrigues


Ação coordenada pelo Ministério Público de Alagoas, Ministério da Justiça e Polícia Federal (PF) cumpre nesta manhã de terça-feira (28) mandados de busca e apreensão e de prisão em 11 estados do país, entre eles Mato Grosso do Sul, onde foi descoberta recentemente uma nova composição da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Originária dos presídios paulistas, a facção estendeu suas atividades para todo o país e, agora, está baseada em Mato Grosso do Sul, de onde partem ordens do chamado 'tribunal do crime' - que pune com morte, de maneira extremamente violenta os que infringem as regras internas do PCC, como, por exemplo, com decapitação.

 
 

Em Mato Grosso do Sul, os trabalhos foram executados pelo Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e tiveram como principal alvo o presídio de segurança máxima de Campo Grande, localizado no bairro Jardim Noroeste. Mandados também foram cumpridos em outras cinco unidades prisionais do Estado.

Duas operações foram realizadas de forma integrada. A Operação Flashback, que está em sua segunda fase, é coordenada pelas forças de segurança de Alagoas e realizada com apoio de outras forças estaduais em Pernambuco, Ceará, Bahia, Paraíba, Piauí, Paraná, São Paulo e Minas Gerais, além de Mato Grosso do Sul e Alagoas.

Ao todo, a ação integrada tem a cumprir 212 mandados de busca e apreensão e também de prisão. As atividades estão distribuídas em 71 municípios pelo país, sendo a maioria delas no Nordeste. Por ora, conforme o apurado, foram 16 mandados em Mato Grosso do Sul.

 
 

Já a Operação NJORD é comandada pela PF em quatro estados - Alagoas, São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul. Foi três meses de investigação em que foram feitas duas prisões em flagrante de traficantes ligados ao PCC em Mato Grosso do Sul, com apreensão de meia tonelada de drogas.  

Além das prisões, também foi descoberto um esquema de aquisição de drogas e transporte da carga de Mato Grosso do Sul até Alagoas, bem como os traficantes responsáveis pelo recebimento e distribuição da droga nas 'lojas', como são chamados os pontos de venda de entorpecentes.

Mulheres no comando

Durante as investigações da Flashback II, feitas pela Polícia Civil alagoana, foi possível perceber um aumento da participação feminina dentro do PCC, ocupando cargos de chefia na organização criminosa. Em geral, essas mulheres coordenam os 'tribunais do crime' e possuem perfil violento tão quanto ao dos homens que estavam anteriormente nesses postos.

Chamado de 'Damas do Crime', a polícia alagoana identificou 18 mulheres integrando o grupo, enquanto apenas um homem participaria do mesmo. Ao todo, somando todos os núcleos da operação, 40 mulheres foram alvos de mandados (18% do total) nos 11 estados. Na primeira fase, sete mulheres foram detidas em cumprimento a mandados de prisão.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!