Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COMBATE AO TRÁFICO

Mato Grosso do Sul é o líder em apreensão de drogas no Brasil em 2020

Segundo Ministério da Justiça, a maioria das apreensões foram de maconha e cigarros
07/10/2020 09:23 - Gabrielle Tavares


De acordo com o Ministério da Justiça, das 808 toneladas de entorpecentes apreendidas pelas Forças Estaduais no primeiro semestre em todo o país, 39%, 316 toneladas, são de Mato Grosso do Sul. Dados que garante a continuidade de estado recordista em apreensões de drogas em 2020.

Foram tiradas de circulação mais de 590 toneladas de drogas no período de janeiro a setembro deste ano. Aumento de 102% com relação ao mesmo período do ano passado, quando foram apreendidas pouco mais de 292 toneladas de entorpecentes.

Deste total, a maioria é de maconha (97%) apreendida no interior do Estado (64%).

“Fechamos setembro com quase 600 toneladas de drogas, hoje mais da metade de todo o trabalho que a Polícia Civil e a Perícia Criminal de Mato Grosso do Sul faz é de procedimentos envolvendo o tráfico de entorpecentes, resultado de um trabalho integrado e coordenado das forças de segurança estaduais, que prestam um serviço não apenas para o estado, mas para todo o país”, relatou o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antônio Carlos Videira.

As apreensões de cigarros no Estado também teve um aumento expressivo em 2020, de 97,82%. De janeiro a setembro foram apreendidos 1.067.543 pacotes de cigarros, enquanto o volume relativo ao mesmo período do ano passado foi de 539.644 pacotes.

A maioria das operações, 70%, foram feitas pelo Departamento de Operações de Fronteira (DOF).

Os outros estados que seguem Mato Grosso do Sul no ranking de maior número de apreensões são Minas Gerais, São Paulo e Paraná. 

 
 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!