Clique aqui e veja as últimas notícias!

OPERAÇÃO HORUS

Traficantes e contrabandistas perderam R$ 902 milhões em Mato Grosso do Sul

Ação coordenada do Ministério da Justiça com polícias federais e estaduais resultou em recorde de apreensões de drogas, armas e cigarros
12/01/2021 09:00 - Eduardo Miranda


A atuação conjunta das polícias federais e estaduais em Mato Grosso do Sul em 2020 resultou em um prejuízo de R$ 902,4 milhões aos criminosos durante todo o ano passado.  

O último ano foi repleto de recordes no setor da segurança pública: nem a pandemia de Covid-19, que em tese deveria reduzir a circulação de pessoas e de mercadorias, impediu que o volume de apreensões atingisse patamares históricos.  

O prejuízo calculado pelo Ministério da Justiça, que organiza o Programa Vigia, leva em consideração toda a complexidade das quadrilhas, que atuam majoritariamente no tráfico de drogas e no contrabando de cigarros e armas.

No que se refere ao tráfico de drogas, durante todo o ano passado, as polícias Civil e Militar, o Departamento de Operações de Fronteira e as polícias Federal e Rodoviária Federal apreenderam quase 545 toneladas de drogas.  

O mês recordista de apreensões foi agosto, quando os policiais retiveram 92,7 toneladas de drogas. A maioria das drogas contabilizadas é de maconha, e foi em agosto do ano passado quando o DOF executou a maior apreensão de droga da história do Brasil.  

Uma carreta bitrem, flagrada na zona rural de Maracaju, transportava nada menos que 33 toneladas de maconha.

Em 2020, também houve a maior apreensão de maconha da história das polícias Rodoviária Federal e Federal. Foram 28 toneladas apreendidas perto da cidade de Iguatemi, no mês de maio. Neste mês, foram 60,9 toneladas de drogas apreendidas.