Clique aqui e veja as últimas notícias!

BRASÍLIA

Bancada de MS apoia Tereza Cristina para disputar presidência da Câmara

Deputados avaliam que ainda precisam conversar com bancadas, mas não descredenciam ministra
04/08/2020 08:00 - Yarima Mecchi


A possível indicação da ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM-MS), para a presidência da Câmara dos Deputados não tem objeção da maioria dos parlamentares da bancada de Mato Grosso do Sul. 

Reeleita deputada federal em 2018, com 75.068 votos, ela se licenciou do cargo para comandar a pasta no governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).  

Indicada para o ministério pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), a escolha de Tereza para suceder o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) seria uma forma de Bolsonaro conseguir fortalecer a sua base na Casa, principalmente após a saída do MDB e do DEM do chamado Centrão, mas pode ser uma manobra arriscada, conforme avaliam fontes ouvidas pelo Correio do Estado.  

“Acho que o governo será dissuadido a fazer isso quando colocar a proposta na mesa. A presidente Dilma Rousseff [PT] tentou emplacar um presidente e enfrentar a Casa, o que acabou com o presidente escolhido pelos parlamentares [Eduardo Cunha] aceitando a denúncia dela de impeachment; além de ter o fato jurídico, tinha a vontade política da Casa”, ressaltou uma liderança ouvida pela reportagem.

Apesar de o motivo ser considerado perigoso para o governo de Bolsonaro, que está desgastado, na visão de alguns integrantes do Congresso, o nome da ministra tem boa aceitação.