Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Bolsonaro visita farmácia, padaria e posto de gasolina em Brasília

Presidente ignorou novamente determinação do Ministério da Saúde de evitar aglomorações
29/03/2020 12:18 - Estadão Conteúdo


 

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), deixou o Palácio da Alvorada na manhã do domingo (29) pelo acesso à residência oficial da vice-presidência, o Palácio do Jaburu, evitando assim o contato com a imprensa. Em meio à pandemia do novo coronavírus, Bolsonaro foi visitar vários comércios locais ainda abertos em Brasília (DF).

São poucos os estabelecimentos abertos neste domingo, porque a cidade cumpre decreto do governador, Ibaneis Rocha (MDB), que determina o fechamento de lojas e shoppings para evitar a circulação das pessoas e tentar controlar a propagação da Covid-19.

Apenas os serviços considerados essenciais podem funcionar.

Bolsonaro saiu por volta de 9h30 (horário de Brasília) do Palácio da Alvorada e seguiu para um posto de gasolina. Ele desceu do carro para cumprimentar e tirar fotos com frentistas que estavam trabalhando. Também conversou com populares.

Em seguida, Bolsonaro visitou uma farmácia, uma padaria e um supermercado no Sudoeste, bairro residencial que fica cerca de 10 km do Congresso Nacional. O presidente também foi ao Hospital das Forças Armadas (HFA).

Ele permaneceu 20 minutos no local e conversou com pessoas que estavam na entrada do hospital, além de circular pelos corredores.

Bolsonaro, na semana passada, defendeu o chamado isolamento "vertical", quando apenas idosos e pessoas com doenças crônicas ficam isoladas.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no entanto, no sábado (28), defendeu, num discurso contundente, a manutenção das medidas de isolamento para conter o avanço do novo coronavírus.

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!