MENU

Clique aqui e veja as últimas notícias!

VEREADOR CAMPO GRANDE

Educação será bandeira de Tiago Vargas: “Ela salvou minha vida”

Ex-policial, Tiago Vargas, vereador mais votado da Capital, mora no Jardim Los Angeles e quer mais oportunidades na periferia
21/11/2020 10:30 - Flávio Veras


Candidato a vereador mais votado em Campo Grande nas últimas eleições, com 6.202 votos, Tiago Vargas (PSD) é ex-policial civil e mora até hoje no bairro onde nasceu, o Jardim Los Angeles, região sul da Capital e que, até o início da década passada, era uma das regiões mais violentas da cidade.  

Demitido da Polícia Civil após vários processos administrativos, Vargas ficou conhecido por liderar movimentos grevistas na instituição. 

Filiado ao PSD, do prefeito Marcos Trad, promete lutar pela bandeira que o permitiu superar as dificuldades para chegar onde chegou: a educação.  
 

últimas notícias 
 

Ex-servidor da segurança pública, Vargas promete defender não somente o setor pelo qual passou, mas também o combate à criminalidade, seja ela a violenta ou do colarinho branco.  

Sobre a educação, Vargas disse que foi ela que abriu as portas para ele. 

No Jardim Los Angeles, onde mora, muitos garotos da geração dele ou foram assassinados ou se envolveram com o crime. Tiago superou todas estas dificuldades e diz que o ensino público foi sua “salvação”. “Me abriu as portas”, alega.

 

SALVOU MINHA VIDA

“A educação salvou minha vida, pois eu moro em um bairro que já foi considerado um dos mais perigosos do Estado. Além disso, estudei na escola estadual Marçal de Souza Tupã-y, a qual já foi considerada a pior instituição de ensino público para se trabalhar em Mato Grosso do Sul, devido à taxa alta de criminalidade na região. Portanto, eu sou um exemplo do que a educação é capaz e o quanto ela pode ser transformadora nos jovens mais pobres”, destaca.  

Após concluir o Ensino Médio, o ex-policial se formou em História pela Uniasselvi. Depois de graduado, lecionou na Marçal, a escola em que ele concluiu seu Ensino Médio. 

“Veja como educação é importante, eu fui professor na escola onde eu estudei. Com o ensino público também fui capaz de correr atrás do meu objetivo de ser policial. Na minha época, tínhamos dois sonhos: um deles era ser jogador de futebol, e o outro, ser policial. Eu optei pela segundo, sendo que em 2013 prestei o concurso para investigador e passei como o terceiro melhor colocado”, ressalta.

Nessa linha, Vargas afirmou que pretende usar as escolas dos bairros periféricos da Capital para viabilizar cursinhos preparatórios para concursos públicos. 

“Existem muitos cursinhos que preparam alunos de baixa renda para o Exame Nacional do Ensino Médio [Enem], que serve para ingressar na faculdade. No entanto, não existem aqueles que preparam para prestar concursos. Assim como aconteceu comigo, o concurso público pode mudar a realidade de um jovem pobre”, argumenta.